Única escola estadual a retornar aulas recebe apenas sete alunos

Caso haja nova restrição Educação será preservada_

Somente sete estudantes da escola estadual Deputado Bady Bassitt compareceram ao primeiro dia de retomada das aulas presenciais, nesta quarta-feira (7). De acordo com a diretoria da escola, a expectativa era de receber 40 alunos, já que esse foi o número de pais que responderam que desejavam que seus filhos retornassem à escola e assinaram o termo de anuência. A unidade de ensino, que fica no bairro Anchieta, tem 318 alunos matriculados.

O novo normal nas salas de aula evidenciam as mudanças que toda a sociedade tem enfrentado. Os corredores  estavam vazios, nas salas de aula estudantes amntendo o distanciamento social, com a indicação das carteiras que poderiam ou não ser ocupadas. Uso obrigatório de máscaras e marcação de solo em todo o prédio para orientar funcionários e estudantes em relação ao distanciamento social. Para entrar na escola, os estudantes passam por um tapete sanitizante, é realizada a aferição de temperatura e um totem foi instalado para a higienização das mãos com álcool em gel.

Dhoje Interior

Antes do início das aulas, uma reunião foi realizada para esclarecer dúvidas e passar as orientações em relação as medidas de segurança sanitária devem ser seguidas por alunos, professores e funcionários.

O cenário é diferente, mas a vontade de ensinar e aprender estão ainda mais evidentes. “O distanciamento ainda é nosso melhor remédio contra a doença. Mas estou muito feliz de retornar à sala de aula. Nós nos adaptamos para oferecer um ensino remoto, por meio de whatsapp e criamos um site. Mas sou tradicional e ainda prefiro o giz e a lousa. O carinho, o contato humano faz a gente melhor”, disse o professor Mário Hermes, que ministra aulas de física e tecnologia e inovação.

A escola de tempo integral, que funcionava das 7 às 16 horas, agora durante a pandemia, passou a funcionar das 8 às 11h40. São quatro aulas por dia, lecionadas em três salas.

Para Adriana, a escola tem um papel social importante na vida dos jovens. “Além do acadêmico, a escola supre a escola supre as questões de socialização, do emocional e do convívio com os colegas. O contato com os amigos e também com os professores faz muita falta nessa faixa etária, da adolescência”.

Ela também destacou a preparação da escola com a implantação de medidas de segurança sanitária. “A gente observa a ânsia dos alunos em estar no ambiente escolar. Os professores se prepararam para tentar sanar as defasagens que, porventura, eles apresentem. A organização está perfeita”, afirmou Adriana.

Opcional

A Diretoria de Ensino de Rio Preto tem 10.312 alunos matriculados no ensino médio das 35 escolas estaduais da cidade. O governo estadual autorizou, mas a retomada das aulas presenciais é opcional. A decisão levou em consideração as respostas aos questionários com pais de alunos e a própria preparação das escolas. Em todo o Estado, foram 904 escolas incluindo a de Rio Preto, totalizando 200 mil estudantes.

O ensino na modalidade EJA (Educação de Jovens e Adultos) da escola Eleonor Carramona também deve retornar as aulas nesta terça à noite.

Na próxima quinta-feira (13) está prevista a retomada das aulas para os alunos da escola Pio X. “Não retornaram hoje (7) porque tinham algumas adequações para serem feitas ainda”, informou a substituta da dirigente regional de ensino, Adriana Aparecida Campanhola do Prado.

As demais seguem sem data definida para o retorno às aulas.

Para as escolas que atendem alunos do ensino fundamental, a data prevista de retorno foi alterada para o dia 3 de novembro. Porém, tanto o calendário de retomada presencial como a realização de atividades de reforço nas escolas municipais, estaduais e privadas dependem da autorização de cada prefeitura.

Regras

A reabertura deve respeitar limites máximos de alunos e protocolos sanitários. Nas redes privadas e municipais, a educação infantil e os anos iniciais do ensino fundamental podem ter até 35% dos alunos por dia em atividades presenciais. Para os anos finais dos ensinos fundamental e médio, o limite máximo é de 20%. Nas escolas estaduais, só é permitido o atendimento de até 20% em todas as etapas.

Para a volta gradual às aulas, o estado disponibilizou R$ 50 milhões por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola para aquisição de materiais de higiene e adaptação de banheiros. Para garantir a segurança da comunidade escolar na rede estadual, a Secretaria da Educação vai distribuir 12 milhões de máscaras de tecido, 300 mil protetores faciais de acrílico, 10.168 termômetros a laser, 10 mil totens de álcool em gel, 221 mil litros de sabonete líquido, 78 milhões de copos descartáveis, 112 mil litros de álcool em gel e 100 milhões de unidades de papel toalha.

Tatiana PIRES – Redação Jornal DHoje Interior

E-mail: [email protected]