Vereador consegue maioria e reapresenta projeto que cria Conselho da Diversidade Sexual

O vereador João Paulo, que voltou à Câmara após 30 dias de licença, protocolou nesta segunda-feira (2) o Projeto de Lei que cria o Conselho da Diversidade Sexual e de Gênero.

Como o Projeto já foi recusado uma vez na atual legislatura, para voltar à Câmara é necessário que tenha a maioria absoluta nas assinaturas, ou seja, apoio de nove vereadores. Assinaram a favor do projeto até agora dez vereadores: Bruno Moura, Celso Peixão, Paulo Pauléra, Cláudia de Giuli, Pedro Roberto, Francisco Júnior, Renato Pupo, Jorge Menezes, Rossini Diniz, além do autor João Paulo Rillo.

Dhoje Interior

O DHoje entrou em contato com os outros sete vereadores que não assinaram o documento, mas apenas os vereadores Odélio Chaves e Anderson Branco atenderam a ligação. Odélio disse apenas que o projeto já foi protocolado e Branco disse que não iria se manifestar.

A representante LGBTQIA+ junto ao Conselho Municipal de Políticas Culturais, Gaia do Brasil, enfatizou a importância de criar o Conselho Municipal de Diversidade Sexual e de Gênero. “A gente precisa da criação desse Conselho que foi negado inicialmente, para termos voz e representação”.

O projeto foi rejeitado em 31 de março, após apenas Rillo e Renato Pupo votarem a favor. Na ocasião, os vereadores Anderson Branco, Paulo Pauléra, Bruno Moura, Rossini Diniz, Jean Charles, Odélio Chaves, Karina Caroline, Robson Ricci, Jorge Menezes, Celso Peixão, Francisco Júnior e Cabo Júlio Donizete votaram contra. Os vereadores Bruno Marinho e Cláudia de Giuli se ausentaram da votação.

Por Andressa ZAFALON