Vacinação de crianças em Rio Preto começa segunda; saiba onde

A prefeitura de Rio Preto, por meio da Secretaria de Saúde, inicia na próxima segunda-feira, dia 17, a imunização das crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19.

A Secretaria irá receber a primeira remessa das vacinas da Pfizer destinada a esse público. Serão disponibilizadas nesta primeira remessa, 1.930 doses do imunizante para composição pediátrica.

Dhoje Interior

De acordo com a pasta, o primeiro grupo atendido será o de crianças com comorbidades ou deficiência permanente, que devem ser levadas até as Unidades Básicas de Saúde do Santo Antônio e Vila Elvira, das 7h30 à 15h. Serão pontos exclusivos para vacinação de crianças de 5 a 11 anos, sem atendimentos respiratórios. As pessoas maiores de 12 anos que precisem receber dose de covid devem procurar as outras 25 Undiades de Saúde para receber o imunizante.

O pai ou responsável precisa apresentar o laudo médico que comprove a comorbidade ou a deficiência permanente listada no Plano Nacional de Imunização (PNI), além de certidão de nascimento ou documento de identidade da criança, número do CPF ou Cartão Nacional de saúde. A recomendação é que as crianças estejam acompanhadas do responsável legal, caso isso não seja possível teremos um termo de Assentimento que poderá ser assinado previamente pelos pais e apresentado no dia da vacinação.

A gerente de imunização de Rio Preto, Michela Dias Barcelos, destacou que o cronograma da cidade segue o recomendado pelo PNI, mas depende da disponibilidade de vacinas pelo Ministério da Saúde. Ela explica que a imunização das crianças ajuda a proteger toda a população contra o novo coronavírus.

“É importante que os responsáveis saibam que a vacina é segura e eficaz, e é fundamental que as crianças recebam a primeira dose o quanto antes para conseguirmos romper a cadeia de transmissão do vírus, principalmente a de novas variantes. Além de proteger e evitar formas graves, a vacinação das crianças também protegerá os adultos e os idosos, por isso é urgente e necessária”.

Michela ressalta que é importante que os responsáveis saibam que a vacina é segura e eficaz, e é fundamental que as crianças recebam a primeira dose o quanto antes para evitarmos novos casos e o risco de complicações. “Sobretudo nesta etapa que estaremos vacinando crianças com fatores de risco para gravidade. Além de proteger e evitar formas graves, a vacinação das crianças permitirá o aumento da cobertura vacinal geral e melhor controle da disseminação da doença”, concluiu.

Lista de comorbidades do Ministério da Saúde

Insuficiência cardíaca
Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
Cardiopatia hipertensiva
Síndromes coronarianas
Valvopatias
Miocardiopatias e pericardiopatias
Doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas
Arritmias cardíacas
Cardiopatias congênitas
Próteses e implantes cardíacos
Talassemia
Síndrome de Down
Diabetes mellitus
Pneumopatias crônicas graves
Hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3
Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo
Doença cerebrovascular
Doença renal crônica
Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)
Anemia falciforme
Obesidade mórbida
Cirrose hepática
HIV

Da Redação