UTIs em hospitais particulares lotadas e Rio Preto bate 92% de ocupação

Beneficência Portuguesa está com 100% de ocupação nas UTIs. Foto: Divulgação

A Secretaria de Saúde de Rio Preto divulgou nesta terça-feira (15) que a taxa de ocupação de leitos de UTI no município chegou a 92%. Na região, o índice é de 88,8%. São 962 internações de pacientes com síndrome respiratória aguda grave (SRAG), com 465 na UTI e 497 na enfermaria. Dentre os casos já confirmados com Covid-19, são 687 internações, com 395 em UTI e 292 na enfermaria.

Referências para a região, a Santa Casa de Rio Preto está com 100% de ocupação na ala de UTI, enquanto o Hospital de Base tem uma ocupação de 91,2%. Com 113 pacientes aguardando leito na região pelo Cross, a rede particular também enfrenta dificuldades para conseguir atender a todos.

Dhoje Interior

O Beneficência Portuguesa conta com 30 leitos de UTI e 77 de enfermaria destinados para pacientes com Covid-19, tendo 100% de ocupação na UTI e 80% na enfermaria.  Nos últimos 30 dias, 294 pessoas foram internadas no hospital.

“Está tudo bem difícil. A nossa ocupação já está há bastante tempo acima de 90%. Há dificuldades para comprar antibióticos e outros medicamentos. A contratação de profissionais também tem sido um empecilho nesse período. Nossos funcionários estão cansados e infelizmente tendo que trabalhar no limite, com plantonistas se revezando”, afirmou o coordenador de UTI do Beneficência, Paulo Roberto Nogueira.

Ele também falou sobre a mudança de perfil dos pacientes. “Diferentemente do ano passado, hoje a maioria dos nossos pacientes tem de 30 a 40 anos. Em nenhum momento chegou a faltar leito de UTI para os pacientes que estavam na enfermaria e tiveram um agravo na situação, mas infelizmente já tivemos que fazer recusas de pacientes externos por conta da lotação”, afirmou Nogueira.

O diretor clínico do Hospital Santa Helena, Paulo Alexandre Gomes, também citou dificuldades. “Temos seis leitos de UTIs e oito leitos de enfermaria, todos lotados e os pacientes não tem data para sair. Os profissionais da saúde estão cansados, mas ainda investindo muito no cuidado dos pacientes. Infelizmente, as vagas não giram”, comentou.

A Unimed informou que conta apenas com o pronto-atendimento, sem internações para Covid-19. Os pacientes diagnosticados com a doença são encaminhados para outros hospitais. Do dia 30/05 até 13/06 foram 2.661 pacientes adultos atendidos, com 442 testando positivo para a doença, uma média de 31,5 casos confirmados por dia. Desde o início da pandemia, a Unimed soma 52.220 notificações e 16.079 casos positivos.

No último boletim divulgado pelo Austa nesta segunda-feira (14), o hospital contabilizava 108 pacientes internados com Covid-19 ou suspeita, sendo 58 na UTI e 60 na enfermaria. Desde o início da pandemia são 1.720 altas hospitalares concedidas e 284 óbitos.

Por Vinicius LIMA – redação Jornal DHoje Interior