Uma a cada seis crianças está acima do peso em Rio Preto

Neste dia 3 de junho foi celebrado o Dia da Conscientização Contra a Obesidade Mórbida Infantil. A data foi criada alertar sobre os riscos da doença e os cuidados necessários para combater esse mal, que afeta diversas crianças no mundo.

De acordo com o relatório do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan), ligado ao Ministério da Saúde, 18,8% das crianças de 7 a 10 anos estão acima do peso em Rio Preto em 2020. O número fica acima da média nacional que é de 12,38%. Já nas crianças de 0 a 5 anos, a média cai para 5,7%, ficando abaixo da média no Brasil que é de 7,2%.

Dhoje Interior

Segundo dados divulgados pela Organização Internacional World Obesity, atualmente cerca de 158 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 19 anos convivem com o excesso de peso, e esse número deve aumentar para 254 milhões em 2030 em todo o mundo.

“Os principais hábitos alimentares que podem estar associados à obesidade infantil são os fast foods, os salgadinhos, refrigerantes, Danoninho e açúcar. Muitos acham que não tem problema nesta fase, mas é ai que começa o perigo”, explicou a nutricionista Nathalia Del’Arco.

Ela também afirma que as crianças devem evitar consumir diariamente alimentos como franguinho empanado, iogurte de morango, salsicha e gelatinas. “Uma alimentação fraca em vitaminas e minerais, como legumes e vegetais, vai despertar um paladar mais para o doce nestas crianças e com isso, o açúcar vai entrando no organismo das crianças, gerando uma ansiedade por doces”, comentou.

No caso das crianças que já estão com obesidade, a recomendação é procurar um nutricionista. “A melhor fase para tratar obesidade é na infância, pois depois que fica adulto fica ainda mais complicado. A saúde está naquilo que a gente come. Se comermos apenas produtos industrializados, nosso corpo vai ficar doente. Vamos ingerir mais alimentos saudáveis”, afirmou Nathalia.

Vinicius Lima