Teste de Progresso é realizado na Faceres

Aproximadamente 3.500 alunos de medicina, do 1º ao 6º ano, recorde de participação, fizeram na tarde de ontem, o “Teste de Progresso”, promovido pelo consórcio caipira de teste de progresso, que foi realizado, na região de Rio Preto, na FACERES, em parceria com outras sete faculdades do interior paulista: Unifev (Votuporanga), Universidade Brasil (Fernandópolis), Barão de Mauá (Ribeirão Preto), Unifran, Uni-Facef (ambas de Franca), Uniara (Araraquara) e Facisb (Barretos).

Segundo o professor de Habilidades de Pesquisa da FACERES, Felipe Pacca, o processo seletivo serve para avaliar os alunos, as turmas e também para a faculdade.
“Avaliar o processo de formação do aluno para ver como o aluno sairá da faculdade. O teste serve para o aluno perceber o tamanho do buraco em que ele está se enfiando, que é o curso de medicina”, explica Felipe Pacca.

Dhoje Interior

“Para o aluno, o resultado da prova surge como uma comparação de crescimento ano a ano em relação a turma dele com a média de outras faculdades”, diz o professor.
O Teste de Progresso, que já se tornou tradicional dentro do calendário das instituições citadas, consiste em 120 perguntas e é realizado simultaneamente em 13 cidades do interior de São Paulo.

“A classificação a partir da média não é foco do processo de avaliação da prova e nem foco de interesse de divulgação da instituição no caso do TP”, declara Felipe Pacca

“Após o teste os alunos se reúnem e solicitam indicações de áreas que eles querem aprender mais. O resultado serve de fonte de mudanças para a instituição há quatro anos. Interfere diretamente no planejamento para o próximo ano”, conclui o professor.

 

Por Marcelo SCHAFFAUSER