Sindicato denuncia banco por descumprir decreto no primeiro dia de flexibilização

Agência Itaú - Centro de Rio Preto. Foto Andressa Zafalon.

O Sindicato dos Bancários, representado pelo diretor Daniel Vitolo, informou que o Banco Santander estaria descumprindo as regras do decreto nesse primeiro dia de flexibilização.

De acordo com o diretor, no geral o movimento nas agências está tranquilo, com exceção do banco Santander. “O Banco Santander tomou, a princípio, uma decisão de fechar algumas agências e concentrar o atendimento e o fluxo em poucas agências. Por exemplo, na agência da Avenida Bady Bassitt tem três funcionários dividindo uma mesa. A cozinha da agência é pequena, a hora que entra duas, três, quatro pessoas pra tomar um café, fica todo mundo muito perto”, explica.

Dhoje Interior

O Sindicato já entrou em contato com o RH do banco, tentou falar com o regional daqui de Rio Preto para ver se esses fatos cessem, mas até o momento, nenhum retorno. “Fizemos também a denúncia para a Prefeitura pra ver se eles (Prefeitura) mandem fiscais e penalizem a agência que estiver descumprindo esse decreto”, esclarece Daniel.

Por fim, o diretor faz um pedido para que os clientes evitem ao máximo as agências. “Fazemos um apelo para os clientes, que eles continuem procurando os canais digitais e só vão nas agências em último caso”, conclui Daniel.

Durante uma live do Jornal DHoje foi constatado fila e aglomeração em uma agência do Banco Itaú que fica no centro de Rio Preto. Em torno de 30 pessoas aguardavam no sol para serem atendidos.

O aposentado Nelson Paiva, que tem 82 anos, enfrentou fila. “Eu não entendo de internet, não sei mexer e meu celular tá sem crédito para ligar para o meu sobrinho e pedir ajuda a ele, aí eu vim aqui para tentar receber a minha aposentadoria. Eu não posso ficar na fila, não posso ficar no sol, mas vou ter que ficar aqui até chegar a minha vez. É um sofrimento para mim, tenho problemas de saúde” diz o aposentado.

A equipe entrou em contato com o funcionário da agência bancária e questionou sobre a preferência dos idosos que, neste caso, deveriam estar na fila preferencial. O funcionário disse que tem preferência sim, no entanto, só pode entrar no banco uma única pessoa por vez.

A equipe do jornal mandou um e-mail à Prefeitura questionando sobre a denúncia feita pelo Sindicato e sobre as aglomerações flagradas. A resposta do Executivo foi que “todos os casos de descumprimento do decreto  são objeto de fiscalização pela Vigilância Sanitária. Aqueles que descumprirem as normas em vigor poderão ser autuados, multados ou terem suas atividades suspensas”, diz a nota.

Por Andressa ZAFALON