Semae anuncia fim do racionamento em Rio Preto a partir desta 2ª feira

Lago 1 da Represa Municipal - Foto Claudio LAHOS

O Semae – Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto – de Rio Preto informou que a partir desta segunda-feira (26) está encerrado o racionamento de água nos bairros abastecidos pela Estação de Tratamento de Água – ETA Palácio das Águas.

Segundo o Semae, a chuva acumulada no final de semana chegou a 27,4 milímetros e com isso o total do mês atingiu 74,4 milímetros, normalizando grande parte dos reservatórios e da represa..

Dhoje Interior

No lago 1, o nível atual da Represa Municipal está 10 centímetros acima do vertedouro. No Lago 3, está 8 centímetros acima. O Semae retomou a captação do Lago 1 da Represa Municipal, que abastece a ETA. A vazão atual é de 370 litros de água/segundo.

“Nós ainda não estamos em vazão plena, mas já temos um volume de água suficiente para suspender o racionamento”, declarou Jaqueline Reis, gerente de Operação e Manutenção de Água do Semae.

Quando estiver em plena operação, a ETA irá coletar 450 litros de água/segundo. A autarquia solicita que os moradores de Rio Preto continuem usando a água de forma racional. “A economia de água é importante sempre.”

Em relação a uma possível volta do racionamento, Jaqueline explica que dificilmente ocorrerá este ano. “Pela época do ano, com o fim do período de estiagem, acreditamos que não será mais necessário retornar o racionamento.”

Ela lembra ainda que, em 2020, Rio Preto enfrentou um dos piores períodos de seca dos últimos anos. “Foram 120 dias praticamente sem chuva, com tempo seco e com os termômetros chegando atingir 43º graus. O racionamento foi importante para evitar que as pessoas ficassem o dia todo sem água.”

No período de racionamento, o Semae notificou 99 usuários por desperdício de água. Desse total, 56 foram lavagem de calçadas, 19 foram lavagem de quintal e mais 24 diversos (carro, piscina e jardim). Nenhuma multa foi aplicada.

“As multas eram apenas em caso de reincidência. Nosso objetivo sempre foi orientar a população para evitar o uso desnecessário da água, ainda mais durante a estiagem”, esclareceu Jaqueline.

Da Reportagem  – Jornal Dhoje Interior