Secretários de Agricultura e Educação vão prestar esclarecimentos sobre merenda escolar

Secretário de Agricultura Pedro Pezutto responsável pelo fornecimento de alimentos para a merenda escolar em Rio Preto

Os secretários municipais da Agricultura, Pedro Pezzuto e da Educação, Fabiana Zanquetta, são aguardados na Câmara Municipal no próximo dia 7 de dezembro para darem explicações sobre o Programa de Educação Alimentar nas Escolas Municipais.

Inicialmente a intenção era de que os dois secretários fossem ao Legislativo através de convocação por meio de requerimento apresentado pelo vereador João Paulo Rillo (Psol). No entanto, durante sessão de terça-feira, 23, o presidente interino da Comissão de Educação, vereador Renato Pupo (PSDB), sugeriu pelo convite, que foi aceito por Rillo.

Dhoje Interior

Tanto Pezutto como Zanquetta deverão ser questionados sobre reclamações de que a empresa terceirizada Starbene Refeições estaria demitindo merendeiras em função das férias escolares. Segundo Rillo, além da demissão das merendeiras, ele recebeu denúncias que, por ordem da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, trabalhadores têm sido impedidos de se alimentar da merenda escolar juntamente aos alunos, uma vez que a alimentação tem sido encaminhada estritamente a eles e toda a sobra descartada.

Ainda segundo o vereador “há denúncias de que, mesmo com a previsão de retorno 100% presencial dos alunos das escolas municipais, a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento publicou a Resolução nº 06/2021, com a definição de um novo parâmetro para o número de preparadoras de alimentos para cada unidade escolar, o que seria insuficiente para a realidade escolar, vejamos: até 100 alunos, 1 preparadora; de 101 a 300 alunos, até 2 preparadoras; de 301 a 500 alunos, até 3 preparadoras; de 501 a 1000 alunos, até 4 preparadoras; acima de 1000  alunos, até 6 preparadoras”, diz trecho do requerimento.

Para Rillo a Prefeitura deve se atentar a um número mínimo oficial para definir quantos profissionais atuaram em cada unidade de ensino para evitar o que classifica como “sucateamento da escola municipal”.

Em Rio Preto os alimentos para a preparação da merenda escolar são administrados pela Secretaria da Agricultura.

Raphael Ferrari – Dhoje Interior