SAÚDE VASCULAR: Quem pode desenvolver trombose venosa profunda?

A trombose venosa profunda representa uma doença prevalente em nossa população, muitas vezes não diagnosticada, e pode evoluir para embolia pulmonar.

A trombose venosa caracteriza-se pela formação de um coágulo de sangue nas veias profundas das pernas, que pode se desprender e entupir a circulação pulmonar. Histórico familiar, gravidez, pós-parto (puerpério), uso de contraceptivos orais, terapia de reposição hormonal, obesidade, varizes, desidratação, imobilização e neoplasias são fatores de risco associados ao desenvolvimento da trombose venosa profunda.

Dhoje Interior

Além disso, procedimentos cirúrgicos, tais como cirurgias ortopédicas (próteses de quadril, fêmur e joelho), cirurgias torácicas, bariátricas, de revascularização do miocárdio, plásticas (abdominoplastias) e oncológicas (neoplasias de estômago, pâncreas e próstata) também aumentam o risco de trombose venosa profunda.

As dores nas pernas e o inchaço são os principais sintomas da trombose venosa profunda.

Em situações mais graves, o paciente pode apresentar dificuldade de locomoção, muitas vezes ‘mancando’. É importante que o paciente valorize seus sintomas e procure o médico especialista. O uso inadvertido de analgésicos e anti-inflamatórios promove um alívio momentâneo do quadro doloroso, porém não impede a evolução da trombose para a embolia pulmonar.

O ultrassom Doppler das veias das pernas constitui o melhor exame para confirmar o diagnóstico da trombose venosa profunda. É um exame não invasivo, que não utiliza contraste e não emite radiação. Por ser um exame seguro e eficaz, qualquer paciente que apresente sintomas sugestivo de trombose venosa profunda pode realizá-lo.

Além disso, é importante que todo paciente que for submetido a um procedimento cirúrgico faça a prevenção da trombose venosa profunda. Deambulação precoce, uso de meias elásticas antitrombos, terapia compressiva intermitente durante o ato operatório e medicações anticoagulantes representam medidas profiláticas na prevenção da trombose venosa profunda. Na dúvida, procure o cirurgião vascular.

Prof. Dr. Sthefano Atique Gabriel – Doutor em Pesquisa em Cirurgia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, especialista nas áreas de Cirurgia Vascular, Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular e coordenador do curso de Medicina da União das Faculdades dos Grandes Lagos (Unilago).