SAÚDE FISIO – Lipedema uma doença que é confundida com gordura localizada e obesidade

Lipedema  ou síndrome gordurosa dolorosa é uma disfunção hereditária crônica da distribuição de gordura nas coxas e quadril.

Praticamente só as mulheres são afetadas por lipedema. Estudos afirmam que as causas principais da doença além da genética parecem ter ligações com o sistema hormonal e a doença se manifesta no final da puberdade, durante uma gravidez ou ao longo da menopausa. Atualmente ainda não existe um exame laboratorial específico para auxiliar no diagnóstico, mas uma anamnese detalhada  e exame físico são suficientes para definir se a paciente é portadora.

Muitos pacientes chegam no consultório a procura de tratamento de fisioterapia dermatológica para gordura localizada e acumulada nas regiões de membros inferiores . Alegam muitas  vezes que apesar da dieta e atividade física regular, têm muita dificuldade em reduzir as medidas nas áreas comprometidas , geralmente quadril e pernas com cintura bem menor.

Este tipo de doença é uma situação em que há maior acúmulo de gordura nos membros inferiores, principalmente glúteos e pernas, o que faz com que exista uma desproporção simétrica no corpo. Além do aumento dos membros devido à presença de gordura, é comum que exista inchaço no local, dor ao toque e ao caminhar o sinal de stemmer é negativo. Outros sinais de lipedema são uma tendência para desenvolver varizes, hematomas, ou aumento de inchaço na panturrilha na segunda metade do dia.

Mas, o que que a maioria desses pacientes que chegam ao consultório não sabem é que determinados tipos de tratamentos estéticos não devem ser aplicados ao paciente portador do lipedema .

o lipedema é sempre simétrico e bilateral . Ele apresenta mudanças e deformações das pernas tipo “pilares”. É comum a formação de “pochetes” ao redor dos quadris e do bumbum.

Lipedema: sintomas

Sinais e sintomas da doença:

* Aumento de gordura nas pernas, sem envolvimento das mãos e dos pés.

* Dor e extrema sensibilidade ao toque e pressão nas áreas afetadas.

* Aspecto de garrote nos tornozelos/punhos: o acúmulo de gordura é cessado abruptamente nos tornozelos ou nos punhos – pés e mãos não são afetados.

* Inchaço e sensação de peso nos membros afetados.

* Mobilidade limitada, fraqueza muscular.

* Alteração da aparência, temperatura e textura da pele: pele mais macia e mais fria em comparação com as áreas não afetadas; textura de casca de laranja ou com grandes covinhas.

* Sinal de Stemmer negativo. Isso significa que uma dobra de pele pode ser comprimida e levantada na base do segundo dedo do pé ou na base do dedo médio.

* Tendência frequente a hematomas: podem ocorrer em qualquer lugar nas áreas afetadas por lipedema sem causa aparente.

Tratamentos com fisioterapia.

1)A DLM (drenagem linfática manual) é uma terapia que estimula a drenagem linfática através de movimentos suaves e lentos com as mãos. Ajuda a descongestionar os tecidos, reduz o edema e o processo inflamatório local.

2)Associado à DLM o

enfaixamento compressivo, as bandagens elásticas e plataforma vibratória .

3)A terapia do lipedema tem como principal objetivo reduzir as dores e mobilizar o líquido dos tecidos que podem ser ajustados através da cinesioterapia que consiste em exercícios físicos direcionados .

4)Indicação de roupas  de compressão pois atuam prevenindo o surgimento de mais cogestão no tecido adiposo, principalmente entre as sessões de drenagem linfática.

5) Indicação de meias elásticas medicinais ou leggings compressivas com boa adaptação pelas pacientes que sentem conforto com o uso.

6)Orientação para mudança  consistentes no estilo de vida são necessárias, incluindo uma dieta adequada com alimentos anti inflamatórios, perda de peso quando indicado e atividade física regular. O principal objetivo dessas medidas é reduzir a inflamação e auxiliar a reduzir a gordura não lipedemica, prevenindo a evolução da doença.

Entretanto, mesmo com a dieta correta e exercícios a doença pode progredir e tratamentos futuros podem ser necessários.

Quando é necessário intervenção cirúrgica: Lipoaspiração

A cirurgia consiste na aspiração de gordura através de cânulas, e pode ser classificada em pequena, média ou grande, variando de acordo com a quantidade de gordura retirada e partes do corpo abordadas.

Uma liposucção não é garantia de cura para o lipedema, mas permite alívio e diminuição de grande parte do tecido acumulado. Entretanto é importante ressaltar que a doença é crônica e não será curada. Mas, estagnada por algum tempo. Também é importante lembrar que após lipoaspiração a pele flácida tende a cair e terá um outro tipo de problema. Por isso uma cirurgia precisa ser muito bem avaliada por um profissional comprometido com a saúde e não apenas com a estética.

*Dra Sílvia Batista – fisioterapeuta , educadora física, pós graduada em doenças da coluna, mestre em nutrição internacional pela Espanha. Gestora da Escola da vida natural, criadora do projeto 3DNano de automassagem.
@Drasilviabatista / e-mail [email protected]