SAÚDE FISIO – Dor atrás do Joelho

Dor no joelho não deve ser tratada com normalidade. Qualquer sinal, dor ou desconforto, procure um profissional da saúde .

A dor localizada atrás do joelho pode indicar alterações tanto óssea , muscular e neural .

Dhoje Interior

1 )cisto de Baker,

2)tendinite dos músculos isquiotibiais,

3)varizes,

3)artrose

4)lesão do menisco,

1. cisto de becker:

No adulto, o surgimento do cisto de Baker está comumente relacionado a lesões intra-articulares que podem levar ao acúmulo de líquido dentro da articulação (líquido sinovial) formando o cisto. Já na criança, essa formação cística é mais rara, geralmente é descoberta ao acaso e não está relacionada a histórico de trauma no joelho.

O cisto de Baker é causado pelo acúmulo de líquido sinovial

O líquido sinovial é o líquido produzido dentro do joelho e tem como uma das principais funções a lubrificação da articulação. De forma geral, existe um bom equilíbrio entre a produção e a absorção desse líquido por parte das estruturas articulares.

2.)Tendinite dos músculos isquiotibiais:

Os sinais e sintomas podem variar desde a dor ao sentar-se em dor ao realizar a flexão do joelho contra resistência ,sensação de fadiga muscular ou câibra .

3.) Quando a pessoa apresenta varizes nas pernas e na região posterior do joelho, essa região pode ficar mais dolorida quando existe um acumulo maior de sangue nessa área. Pequenas varizes ou ‘aranhas vasculares’ podem causar dor no final do dia e sensação de pernas pesadas ou de ‘moedeira’.

4.) Também conhecida como osteoartrite, a artrose é uma doença de natureza inflamatória e degenerativa das articulações. Ela é provocada pelo desgaste das cartilagens que revestem as extremidades ósseas, causando dor e podendo levar a deformidades.

5.) lesão do Menisco

A dor pode atingir a parte mais lateral e interna do joelho , refletindo atrás se for uma lesão do menisco medial.

O jeito que você pisa pode piorar a dor no joelho

A dor no joelho é uma resposta do organismo a diferentes fatores que interferem no funcionamento correto do membro. Por isso, o desconforto pode surgir após um trauma, ao acometimento de uma doença degenerativa e até mesmo pelo impacto de uma corrida.

Sabemos que os movimentos de caminhar e correr são realizados praticamente de forma voluntária, já que não pensamos ao executá-los, mas saiba que correr na ponta dos pés aumenta e muito a chance de desenvolver uma lesão.

Se ao correr você ficar o tempo todo com o calcanhar sem tocar no chão dá para acelerar o movimento, mas o músculo da panturrilha fica sobrecarregado. Agora, imagine essa sobrecarga por 5 ou 10 Km. O resultado será sem dúvida uma lesão no joelho que pode ter início com o desconforto após a prática da atividade, mas aos poucos tende a diminuir os seus resultados.

Pisar com o pé inteiro no chão também não é uma boa ideia, a sobrecarga, nesse caso, afeta o joelho, o tornozelo e a coluna já que não existe a distribuição do choque ao longo da passada.

E atenção às passadas curtas, pense que quanto maior o passo, menos movimento você faz e evita assim lesões nas articulações dos joelhos.

Sendo assim, o correto ao correr é tocar o chão primeiro com o antepé, diminuindo o impacto e a sobrecarga do joelho e depois encostar o calcanhar no solo, equilibrando o esforço. E a cada passada realmente dobre os joelhos, para compensar a sobrecarga que a articulação sofre com o contato com o chão.

Para os leigos pode parecer difícil avaliar se está fazendo o movimento correto, então um fisioterapeuta pode fazer esse teste por você e se for necessário te orientar sobre a correção da pisada.

Alterar a biomecânica da corrida vai, além de melhorar o seu desempenho, evitar demais problemas de saúde.

Dicas para aliviar dor no joelho

* Evite permanecer muito tempo em pé, sentado ou na mesma posição;

* Durma com travesseiro entre os joelhos;

* Use calçados baixos (4 a 5cm)com amortecimento;

* Faça exercícios que fortaleçam a musculatura;

* Para pés chatos use palmilhas especiais;

* Mantenha o peso ideal para não sobrecarregar o joelho;

* Use os medicamentos prescritos

* para alívio de dores e da inflamação;

* Busque orientação sobre aos exercícios mais adequados para a sua situação;

A alimentação selecionada contribui para um melhor efeito anti-inflamatório. Por isso, evite alimentos doces e gordurosos, pois eles agravam a inflamação, dê preferência aos alimentos com baixo índice inflamatório ,como gengibre, peixes ricos em ômega 3 (salmão, atum e sardinha) e sementes de chia.

➡️ O tratamento de fisioterapia, crioterapia (tratamento com gelo) e uso de anti-inflamatórios são os conservadores .Nos casos mais graves pode ser cirúrgicos dependendo da causa .

Dra. Sílvia Batista – educadora , fisioterapeuta, especialista de coluna vertebral e gestora do projeto Low carb nutrição inteligente e evolução pessoa, criadora do método 3D de massagem Brasil / Paris.
@silviabatistafisiodancer @low_carboficiall @espacoanaJoaosaude