Rio Preto ultrapassa mil mortos pela Covid; famílias relatam sofrimento e saudade

Jacira segurando a foto do pai Marcello, vítima da Covid-19

A Secretaria de Saúde confirmou nesta quinta-feira (21) mais dez óbitos pela Covid-19. Com isso, Rio Preto chegou a marca de 1.002 mortes pela doença desde o início da pandemia, sendo 80 somente em 2021, uma média de quase quatro óbitos por dia. A taxa de letalidade no município é de 2,5%.

Para as pessoas que perderam amigos e familiares para a Covid-19, o sentimento que fica é o de saudade. Este é o caso da professora de educação física Francine de Souza Buzani, que perdeu a prima Aline Cristina de Souza, 33 anos, para a doença há cerca de três meses.

Dhoje Interior

“Houve um surto na família e nove pessoas acabaram pegando Covid-19, incluindo a Aline. Tudo aconteceu de forma rápida, foram cinco dias entre o exame e o óbito dela. Ela dizia que estava melhorando no dia anterior, mas passou mal durante a madrugada, foi levada para Upa Jaguaré, mas acabou tendo uma parada cardiorrespiratória”, afirmou Francine.

A professora ainda conta que ainda é difícil acreditar no que ocorreu. “Não tivemos um velório, então a sensação que fica é a de que ela vai voltar pra casa a qualquer o momento. Ela tem um filho de 10 anos que pergunta todo dia onde está a mãe. Eu e minha prima éramos bastante próximas e em cinco dias o vírus acabou com a nossa família”, comentou.

A analista contábil Jacira de Lima perdeu o pai Marcello Nicacio de Lima, 85 anos, no início do mês de dezembro, depois de ele passar 72 dias internados.

“Mesmo sem poder falar e a comunicação ser somente pelo olhar e sorriso, ele sempre demonstrou carinho a todos e esperança de voltar pra casa. Além dele apresentar um quadro clínico grave, meu pai começou a apresentar ansiedade, a solidão, a angústia por influência do ambiente de UTI, desconforto e as privações motoras, fez com que ele desistisse de viver. Hoje com a perda de meu pai, a família está muito triste, pois era um “velhinho”, que adorava participar de qualquer tipo de reunião festiva com os netos, filhos, e sempre sorridente, que mesmo na luta contra o Covid-19, em nossas visitas, ele nos recebia com aquele sorriso, que nunca vamos esquecer”, afirmou Jacira.

O professor Heber José Borghi Genaro Alves perdeu o pai Adalberto Bento Alves, 68 anos, há cerca de uma semana. “Meu pai trabalhava como motorista na área da saúde e estava em Nhandeara quando contraiu o vírus. Ele foi internado lá, tentamos a transferência pra Rio Preto, mas não foi possível. Por ele ter ficado em outro município, era muita ansiedade para receber notícias. Ele chegou a ser entubado e acabou não resistindo. A gente ainda está tentando entender o que aconteceu, pois foi tudo muito rápido e recente”, afirmou.

Casos de Covid-19

Segundo a Secretaria de Saúde, mais 212 casos foram registrados nas últimas 24 horas, totalizando 39.548 casos. Dentre esses casos, 35.276 se recuperaram da doença.  Atualmente são 284 pacientes internados com síndrome respiratória aguda grave (SRAG), sendo 107 na UTI e 177 na enfermaria. Dos casos já confirmados de Covid-19, são 169 internações, com 83 na UTI e 86 na enfermaria.

Francine segurando foto com sua prima Aline, vítima da Covid19
Heber segurando a foto do pai Adalberto, vítima da Covid-19

Por Vinicius LIMA – redação Jornal DHoje Interior