Rio Preto se mantém na fase Amarela

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta segunda-feira (30) que todo o Estado de São Paulo retorna para a fase Amarela medida que tem com foco conter um novo avanço dos casos de Covid-19.

Com isso a expectativa do setor empresarial de Rio Preto subir para a fase Verde vai por água baixo, pois na fase Amarela os estabelecimentos continuam restritos a funcionar 10 horas por dia.  Com 40% de capacidade de clientes e com funcionamento restrito até às 22 horas.

Dhoje Interior

Uma nova reclassificação vai acontecer apenas em 2021 no dia 4 de janeiro, no que diz respeito ao acompanhamento dos casos onde poderá ocorrer, mais restrições irão acontecer a cada 7 dias.

Segundo Patrícia Ellen, secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, a decisão tem como embasamento os números registrados nos últimos dias e que por questão de cautela foi tomada a decisão de levar 100% do Estado para a Fase Amarela.

Doria salienta afirma que as medidas preventivas são necessárias até que se tenha uma ou mais vacinas para atender a população.

Sincomércio – o Sindicato do Comércio Varejista de Rio Preto – salienta que infelizmente já espera esse posicionamento do governo do Estado. Segundo Ricardo Arroyo, presidente do sindicato, a entidade não concorda com esse posicionamento de restrição de horário, para ele quanto maior for o tempo do estabelecimento aberto, menor será a possiblidade de contágio. Apenas das restrições ele salienta que os comerciantes estão preparados para atender os consumidores com segurança.

Dezembro – Arroyo disse que na manhã desta terça-feira (1º) terá uma reunião com representantes do comércio do Calçadão e dos Shoppings para definir como eles irão funcionar neste mês de dezembro.

Sincomerciários – o Sindicato dos Empregados no Comércio de Rio Preto e região – todos terão que cumprir o que determina o decreto da fase Amarela que permite 10 horas de funcionamento por dia. Segundo Márcia Caldas, presidente do sindicato, eles estão acompanhando as determinações e estará sempre resguardando os direitos dos comerciários.

Por Sérgio SAMPAIO – Da Redação DHoje Interior