Rio Preto confirma mais duas mortes por dengue neste ano

A Secretaria de Saúde de Rio Preto confirmou mais duas mortes por dengue na cidade. Com a atualização, sobe para 18 o número de óbitos neste ano.
De acordo com o órgão, as vítimas são uma mulher que tinha 80 anos, e apresentou sintomas de dengue no 1º de maio, tendo em seu histórico comorbidades, e um homem, de 74 anos, que apresentou os sintomas da doença no dia 24 de maio com histórico semelhante.
Os exames foram realizados no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e deram positivo para o dengue.
No dia 30 de agosto, a Secretaria de Saúde divulgou os novos casos da doença. De janeiro até agora, 32.461 rio-pretenses contraíram a dengue.
Apesar do grande número de casos, a incidência da dengue está em queda na cidade. No mês de agosto, o órgão confirmou apenas 46 registros da doença. Rio Preto registrou, em 2019, a maior epidemia da doença de sua história.
O transmissor da dengue é o mosquito Aedes aegypti, que precisa de água parada para se proliferar. O período do ano com maior transmissão são os meses mais chuvosos de cada região, mas é importante manter a higiene e evitar água parada todos os dias, porque os ovos do mosquito podem sobreviver por um ano até encontrar as melhores condições para se desenvolver.
Todas as faixas etárias são igualmente suscetíveis, porém as pessoas mais velhas têm maior risco de desenvolver dengue grave e outras complicações que podem levar a óbito.
O risco de gravidade e morte aumenta quando a pessoa tem alguma doença crônica, como diabetes e hipertensão, mesmo tratada.

OUTRAS DOENÇAS

Dhoje Interior

Em relação às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, o município tem dois registros de Zika e um de Chikungunya.

Por – Vinicius LOPES – redação jornal DHoje Interior