Rio Preto adota fase vermelha, aumenta restrições e só serviços essenciais podem receber público

Durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira a gerente da vigilância Sanitária, Mirian Work foi a responsável pelo anuncio das restrições impostas pela administração municipal visando conter o avanço da covid-19.

Mirian iniciou sua fala justificando que apenas a ampliação de leitos não seria suficiente para reduzir os casos no município, dando início ao anuncio dos horários de funcionamentos dos estabelecimentos comerciais.

Dhoje Interior

Apenas serviços de saúde, farmácias, postos de combustíveis, lojas de conveniências e serviços de hospedagem em hotéis podem atender o público durante 24 horas. Já o horário de funcionamento de hipermercados, supermercados e padarias será das 6h às 22h.

Restaurantes, lanchonetes e serviços ambulantes de alimentação podem funcionar das 6h às 18 apenas para retirada no local, após as 18h os estabelecimentos só podem manter as atividades internas com entrega em domicilio. As demais atividades essenciais, bem como as igrejas só poderão funcionar das 6h às 18h

As atividades não essências, inclusive academias e salão de beleza elas não podem fazer o atendimento presencial. O comércio pode funcionar das 8h às 18h com as atividades internas e entregas a domicilio.

A área de educação não ocorreu mudanças, educação infantil, fundamental e médio permanecem com as aulas e atividades presenciais com 35% dos alunos apenas, e educação superior na área da saúde mantem as atividades presenciais, enquanto que os demais cursos do ensino superior estão com atendimento presencial proibido.

O prefeito Edinho Araújo (MDB) destacou que as notícias que tem recebido é que em alguns estados a situação é de total agravamento do sistema de saúde, que estão colapsados e é isso que sua gestão está tentando evitar aqui em Rio Preto, mas que é um compromisso que precisa ser compartilhado por prefeitos de toda a região. “Conversei com diversos prefeitos e precisamos nos preparar e todos fazermos a nossa obrigação, pois quando achamos que sabemos de tudo sobre o vírus vem uma nova cepa e mostra que não sabemos nada”, afirmou.

O presidente da Câmara, Pedro Roberto (Patriota) destacou o momento difícil enfrentando pelo município, mas destacou a necessidade da união entre os poderes executivo e legislativo com os empresários e a população. “Chegamos em um momento muito difícil e minha preocupação é que alguém fique sem atendimento, alguém fique sem leito, então aqui estou também em nome da Frente Parlamentar trabalhando e torcendo para que Rio Preto tome as medidas adequadas, para que as pessoas tenham atendimento, tenham acesso aos leito e pedindo que as pessoas fiquem unidas, que os jovens olhem para os seus pais, aos idosos, aos comerciantes que já estão sofrendo que possamos ficar unidos, pois essa luta é de todos nós”, afirmou.

Por Thiago PASSOS