Região de Rio Preto registra 4,8 mil focos de incêndio no período de estiagem

Área do antigo IPA, em Rio Preto, é uma das que mais sofrem com queimadas

A região de Rio Preto foi uma das mais atingidas do Estado no último período de estiagem, com o registro de mais de 4,8 mil focos de incêndio. Só Rio Preto registrou ao menos 2,6 mil focos, em especial na área do antigo IPA, onde pelo menos 150 hectares foram consumidos pelo fogo, segundo dados do Corpo de Bombeiros.

Para debater o assunto a Câmara Municipal de Rio Preto realizou audiência pública para debater prevenção a incêndios e queimadas em vegetação e áreas florestais. A audiência, convocada pelo presidente da Câmara, Pedro Roberto (Patriota), teve a participação do bombeiro civil Rafael Valadão, conselheiro da Frente Parlamentar Mista Prevencionista do Congresso Nacional; além do advogado Rafael Azeredo, representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); o major Alessandro Daleck, da Polícia Ambiental; o coronel Carlos Lamim, da Defesa Civil; o tenente Marcos, do Corpo de Bombeiros; o professor Fernando Noll, da Unesp; a professora Denise Feres, da Associação dos Amigos dos Mananciais (AAMA); e a secretária de Meio Ambiente Kátia Penteado.

Dhoje Interior

Um dos focos da audiência foi debater a possibilidade da inclusão de brigadas de bombeiros civis para atuar na prevenção e combate ao fogo no período de estiagem em 2022.

“Esta é a primeira de muitas reuniões que planejo organizar aqui na Câmara Municipal para debater este importante tema. Objetivo é buscar informações, saber o que já foi feito, o que foi planejado e prevenir para que não ocorram novos focos de incêndios em nossas reservas florestais, alvos constantes de queimadas e grandes danos ambientais. Importante ressaltar a participação de toda a sociedade nesse encontro”, disse o presidente da Câmara. Ficou combinado com os participantes um novo encontro a ser definido brevemente para continuar a discutir o assunto.

Raphael Ferrari – Dhoje Interior