Projeto leva educação para favela da Vila Itália e busca voluntários

Projeto beneficia cerca de 70 crianças na escola construída na favela Vila Itália. Foto: Divulgação

A favela Vila Itália está com uma série de projetos sociais sendo realizados por voluntários no local. Os principais deles são voltados para a educação, já que cerca de 70 crianças do 1º ao 5º ano são beneficiadas com o trabalho de professores na escola construída na favela.

No entanto, a ideia é que projeto possa crescer e abranger ainda mais alunos, incluindo estudantes do 6º ano até o ensino médio. Para que isso seja concretizado, são necessários mais voluntários.

Dhoje Interior

“Estamos felizes com o desenvolvimento dos projetos, pois eles já estão dando resultados. Se conseguíssemos mais voluntários, acredito que seria possível beneficiar no mínimo mais 50 jovens. Infelizmente estamos com dificuldades de encontrar voluntários que possam atuar de forma presencial”, comentou Jonas Freddi, coordenador de educação, cultura, meio ambiente e saúde na comunidade.

De acordo com Jonas, outros projetos estão sendo realizados ou em desenvolvimento na favela. Um deles visa incentivar a leitura entre os moradores, tentando atrair a atenção das crianças com histórias em que elas possam se identificar. Há também o projeto de montar uma biblioteca no local, que para isso necessita de doações de livros e estantes e também de montar um sistema para avaliar a qualidade do ensino oferecido e garantir o aprendizado das crianças.

“Tivemos recentemente também atendimentos odontológicos oferecidos para a população, psicólogos se disponibilizando para consultas e também advogados que prestam auxílio. Na área de recursos humanos nós ajudamos a elaborar currículos e também apresentamos a favela para os novos voluntários”, explicou Jonas.

Um dos projetos mais recentes é a educação para jovens e adultos no período noturno. A voluntária Priscila Oliveira Paraguassú, que atua na área de educação, contou que conheceu o projeto no início deste ano e já começou a trabalhar no local.

“Fui levar algumas doações e sai de lá com o coração gritando. Muito mais que doações financeiras, senti a necessidade de me envolver fisicamente. Hoje tenho uma turma de quase 40 pessoas com idades que variam de 20 a 80 anos e estou apaixonada pelo projeto”, comentou.

Interessados em se voluntariar ou colaborar com favela Vila Itália através de alguma doação podem entrar em contato pelo número 17 98835-4275 (WhatsApp) e falar com Benvindo Nery Pereira, líder comunitário da favela.

Por Vinicius LIMA – redação Jornal DHoje Interior