Projeto bate meta e arrecada R$ 6 milhões para urbanizar favela em Rio Preto

O projeto Noroeste do Bem registrou R$6.000.833,00 em doações para o programa Favela 3D (Digna, Digital e Desenvolvida), que prevê uma transformação sistêmica da Favela da Vila Itália, agora rebatizada como Favela Marte, em Rio Preto, promovendo uma intervenção urbana, educacional, social, de segurança pública e de desenvolvimento econômico para interromper o ciclo de pobreza e gerar melhoria de qualidade de vida dos moradores.

A meta proposta pelo LIDE Noroeste Paulista de arrecadar R$ 6 milhões em doações foi batida com a contribuição de 60 empresas de diferentes portes e setores.

Dhoje Interior

Além do valor, que será destinado para a o projeto de urbanização da favela, mais de uma tonelada de alimentos foi arrecadada e destinada ao Instituto As Valquírias, responsável pela distribuição aos moradores da favela e instituições que precisam de apoio.

“É uma felicidade tremenda atingir essa meta. Tivemos a contribuição dos jovens do LIDE Futuro, que se engajaram desde o começo, além de todas as empresas que se envolveram e vão fazer a diferença na vida de 240 famílias”, afirmou Marcos Scaldelai, presidente do LIDE Noroeste Paulista.

“A arrecadação em filantropia do Noroeste Paulista aconteceu para o Favela 3D porque a proposta é inovadora. O mundo pede para que o terceiro setor se ajuste ao novo momento e o projeto é inovador porque ele não vai acabar com a favela. Na verdade, ele vai acabar com a pobreza da favela e permitir para que os talentos que lá existem possam brilhar. A Favela de pé  vale muito mais do que a favela deitada”,  comentou Amanda Oliveira, fundadora e CEO do Instituto As Valquírias, ONG que faz parte da Rede Gerando Falcões.

Criado pelo LIDE Noroeste Paulista, o projeto Noroeste do Bem foi iniciado no dia 15 de junho.

Ao todo, 60 empesas, entre patrocinadores, apoiadores e outras doações, ajudaram o projeto atingir a marcar dos R$ 6 milhões. Além de fazer o bem e ajudar quem realmente precisa, os cinco maiores doadores serão premiados com uma mentoria em grupo com Elie Horn (Cyrela); o publicitário Nizan Guanaes; a empresária Rachel Maia; o técnico de voleibol do Sesc RJ/Flamengo e da seleção francesa, Bernardinho; e o economista e empresário Jorge Paulo Lemann.

Da REDAÇÃO