Presidente da Abratus destaca potencial para turismo de saúde na região

A presidente da Abratus (Associação Brasileira de Turismo de Saúde), Júlia Lima, veio para Rio Preto nesta quinta-feira (4) para uma conversa com profissionais da saúde na Sociedade de Medicina de Rio Preto. O tema do evento foi “O mundo procura por profissionais da saúde brasileiros”.

De acordo com a presidente, o turismo médico foi prejudicado na pandemia por conta das restrições no tráfego aéreo. Antes da Covid-19, o Brasil recebia em média 250 mil estrangeiros que vinham com objetivo de realizar procedimentos médicos no país. Já dentro do Brasil, em média um milhão de brasileiros de cada região se desloca para outros estados em busca desses procedimentos. As cirurgias plásticas são as que mais atraem turistas, colocando o Brasil com um dos principais do mundo neste quesito.

Dhoje Interior

Durante a passagem pela cidade, Júlia destacou o potencial de Rio Preto na área de turismo da saúde por conta da infraestrutura do setor. O município conta com nove hospitais (Austa, Beneficência Portuguesa, Hospital da Criança e Maternidade, Hospital de Base, Hospital de Olhos Redentora, Hospital de Olhos Rio Preto, Hospital Psiquiátrico Adolfo Bezerra de Menezes, Santa Casa e Santa Helena), além de unidades da rede municipal e clínicas particulares.

“Rio Preto parece uma cidade bem organizada, limpa, com bastante acessibilidade e uma oferta abundante de serviços de saúde. Possui um aeroporto e é possível de deslocar com facilidade dentro da cidade. Isso tudo conta na hora do paciente decidir fazer o investimento de se tratar em outra cidade”, comentou Júlia,

Ela também destacou que o fato de o interior possuir um ambiente mais tranquilo que nas capitais pode ser um trunfo para convencer possíveis pacientes a buscarem tratamento em Rio Preto, ao invés de cidades maiores.

“O paciente que vem buscar tratamento em outro município não está procurando um parque de diversões. Ele se preocupa se aqui há uma boa rede gastronômica, se a cidade é tranquila, se há parques, entre outras coisas. Outros setores são beneficiados indiretamente com o turismo da saúde”, comentou a presidente.

Júlia recomendou que clínicas que querem se inserir no mercado de turismo de saúde busquem a Abratus para maiores orientações sobre as oportunidades. Por fim, ela também comentou sobre as perspectivas para o futuro no setor.

Por Vinicius LIMA – redação Jornal DHoje Interior