Projeto de urbanização retira última moradora da Favela Marte

Imagem - Divulgação Prefeitura de São José do Rio Preto

Serão construídas 240 casas nos próximos 18 meses

Ângela Grola é a última moradora que deixou a Favela Marte e se transferiu para uma casa de passagem, alugada pelo Instituto Valquírias Word. O aluguel das 240 residências custará nos próximos 18 meses R$ 28 milhões. Os custos serão divididos entre a Prefeitura e doações de corporações e empresários destinadas ao Valquíria. A retirada foi acompanhada pelo secretário de Habitação, Manoel Gonçalves.

Grola disse que se sente muito feliz e que a única coisa que solicitou ao Instituto foi a preservação de um grande coqueiro que plantou ainda quando era apenas uma muda. Ele foi removido, está sendo plantado na sede do Instituto e será replantado quando a moradora voltar para ao local e ocupar a sua futura casa.

O secretário Manoel Gonçalves disse que a transferência da última moradora é um momento especial para Rio Preto porque coloca fim na última favela da cidade. Ele ressaltou que o fim da favela foi possível a partir do entendimento entre o município, o estado e o Instituto, que representa a sociedade civil.

Ao mesmo tempo, o órgão do governo estadual que vai construir as 240 casas do novo bairro faz a demolição dos barracos, a limpeza da área para começar a terraplenagem e dar início à urbanização.

Durante esse período, os moradores vão passar por um processo de reeducação para se reciclarem, se inserir no mercado de trabalho ou se empreender para garantir a geração de renda. A busca é a emancipação financeira e a retomada da dignidade.

Da REPORTAGEM.