Prefeitura estuda monitorar a Mata dos Macacos com câmera de vigilância

Foto_Agência Brasil

O biólogo gestor do bosque diz que não é possível afirmar que os animais são vítimas de envenenamento antes do resultado dos exames toxicológicos.

A Prefeitura de Rio Preto estuda colocar câmeras de vigilância na Mata dos Macacos para descobrir o que está acontecendo com esses animais que estão doentes ou morreram e que foram encontrados no local. Também estão sendo propostas outras formas de impedir ou mitigar o problema, com placas informativas e sinalização. Existe uma estrada vicinal que corta a Mata.

O biólogo Guilherme Guerra Neto, veterinário e gestor do Zoológico Municipal, disse nesta sexta-feira (5) que não é possível afirmar que os macacos estão sendo envenenados. “Pode ser uma doença nova”, diz. “Não sabemos”. Vísceras dos 5 animais que morreram estão sendo enviadas a laboratórios para definir a causa do adoecimento e das mortes.

Ele também não garante que seja violência gratuita. Um dos macacos que foi encontrado com o fêmur quebrado e passou por uma cirurgia na quinta-feira (4), pode ter sido atropelado por alguém que passou de carro na estrada. Ele passa bem. No entanto, dos 8 levados ao Zoo, 5 morreram. Três estão estáveis, afirma. Nesta sexta-feira nenhum animal doente foi recolhido.

Ou seja: não há como afirmar que os macacos estão sendo envenenados devido à chamada Monkeypox (Varíola dos Macacos). Assim como a Vigilância Epidemiológica, o biólogo lembra que o vírus dessa doença não é transmitido aos humanos pelos macacos. Proveniente de um roedor, hoje ela é transmitida via contato entre humanos.

Em 2018, durante o suro de febre amarela, muitos macacos da Mata foram mortos por pessoas mal informadas e tinham a certeza de que eles eram a ameaça. Guilherme lembra que a maioria dos animais silvestres que são encaminhados ao Zoo lá machucado por atropelamento, foto ou mesmo violência. No ano passado, o Zoo recebeu 1400 animais levados pela Polícia Ambiental, encontrados nos 102 municípios da região Noroeste.

Da REPORTAGEM.