Por mais agilidade e menos burocracia, Prefeitura lança programa Rio Preto Digital

Edinho Araújo fala de cidade modelo e mais inteligente durante lançamento de programa. - Foto: Ygor Andrade / Dhoje Interior

Na manhã desta terça-feira (01), a Prefeitura de Rio Preto apresentou o programa Rio Preto Digital que tem como princípio reduzir ou eliminar gradualmente a circulação de papel entre os setores e órgãos da Administração Pública.

A apresentação também pontuou objetivos específicos como agilizar o trâmite de documentos, implantar a assinatura digital no âmbito da Administração e unificar procedimentos administrativos.

Dhoje Interior

O prefeito Edinho Araújo (MDB) destacou os processos de modernização que “o mundo passa”, e salientou a importância de Rio Preto manter sua caminhada rumo ao progresso digital. “É um passo a mais dentro de um processo, uma ação continuada onde é preciso motivação e engajamento de todos. Por isso a Escola de Gestão Pública, que serve de elo e de motivador de preparação, na sorte que todas as pastas e departamentos estejam envolvidos. Um caminho sem volta”, disse Edinho. Edinho ainda destacou outros pontos, como a economia de papel.

Segundo informações, existem mais de 19 milhões de documentos/arquivos digitais já utilizados em sistemas da prefeitura ou de serviços ligados à Administração, como DOC-E (assinatura digital).

“Isso (Rio Preto Digital) significa ganhar tempo em sintonia com a tecnologia, utilizando todos os meios para que possamos viver esse tempo digital, moderno, da integração tendo foco, construindo essa condição de cidade modelo e inteligente”, disse Edinho, salientando que Rio Preto “já tem avançado muito e que é esse tipo de progresso que também buscamos”.

IMPACTO NA POPULAÇÃO

“Hoje a Saúde está totalmente digitalizada, os prontuários são digitais. A tecnologia está presente em todas as UBS e a Educação está em rede também. Estamos avançando cada vez mais, adequando prédios também. Existem processos e estamos avançando nas questões de economia, principalmente no tempo dos procedimentos. A nova geração é digital, mas precisamos fazer com que as gerações anteriores estejam inseridas nisso”, destacou Edinho.

Por Ygor ANDRADE