Polícia prende homem com mais de um milhão de arquivos de pornografia infantil

Na manhã desta terça-feira (18), a Polícia Civil de Rio Preto com o apoio da Polícia Civil de Jales prendeu um homem de 33 anos que guardava mais de um milhão de arquivos de pornografia infantil. 

Os policiais se dirigiram até uma residência no bairro Jardim Morumbi em Jales onde encontraram o criminoso, que logo confessou armazenar arquivos de pornografia infantil. Também acrescentou que usava uma identidade falsa nas redes sociais. 

Dhoje Interior

No interior do imóvel foram apreendidos quatro computadores, pen drives, HDs internos e dezenas de CDs que por ora totalizaram mais de um milhão de arquivos. 

De acordo com as informações fornecidas, a investigação do suspeito iniciou meses antes quando agentes de inteligência de Rio Preto detectaram uma atuação suspeita do criminoso e desde então passaram a monitorá-lo. 

Foi revelado que ele se passava por um adolescente para abordar crianças e adolescentes e assim criava um vínculo com as vítimas para convence-las a lhe mandar fotos em poses sensuais, sem roupas e com conotação sexual. Depois de obter as imagens ele as comercializava na deep web. 

O acusado é suspeito de ter realizado esta ação com cerca de duas mil crianças e adolescentes, o que atraiu a atenção de órgãos de inteligência de todo o território nacional. 

O caso é o desdobramento da Operação Black Dolphin que deflagrada pela Policia Civil de Rio Preto no final do ano passado já cumpriu 220 mandados de busca no Estado de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, o que resultou na prisão de 56 pessoas envolvidas com pedofilia, sendo que um dos investigados apontou uma comunidade na deep web onde se veiculava diversas imagens e arquivos de pedofilia. 

O criminoso foi preso em flagrante pelo crime de armazenar arquivos de pornografia infantil. 

Da Redação