PF prende 14 acusados de extração de areia do rio Tietê sem autorização

A Polícia Militar Ambiental realizou fiscalização em apoio à Agência Nacional de Mineração (ANM) em razão de denúncias recebidas sobre lavra ilegal no rio Tietê, na região de Pereira Barreto. As três empresas surpreendidas nesta segunda-feira (19) pela PF também estavam extraindo mineral sem autorização na mesma região nesta data.

Após a fiscalização da Polícia Ambiental em julho de 2020, que confirmou a prática dos crimes de lavra ilegal, dentre outros, a ANM (Agência Nacional de Mineração) expediu três autos de paralisação de atividade, que foram entregues por policiais federais e recebidos por representantes das empresas nos meses de agosto e outubro de 2020. O auto avisava que deverá ser imediatamente paralisada e descontinuada, não podendo haver mais extração, tampouco o consumo ou comércio do material obtido ilegalmente.

Dhoje Interior

Ainda assim, as extrações ilegais continuaram até a data desta terça-feira só cessaram com a deflagração da Operação ORCA, que prendeu todos os envolvidos, marinheiros e proprietários das empresas, popularmente conhecidas como Portos de Areia. Equipes de peritos federais também participaram das diligências para auxiliar na identificação das áreas exploradas ilegalmente bem como nos equipamentos apreendidos.

Em paralelo a estas ações, a Polícia Federal também instaurou um inquérito policial no segundo semestre de 2020 para apurar os crimes em referência.

Foram apreendidas três embarcações com rebocadores e balsas, além dos equipamentos de geolocalização. Estima-se que mais de mil e quinhentas toneladas de areia foram extraídas ilegalmente somente em um dia.

Todos os quatorze presos estão sendo ouvidos pela autoridade policial e posteriormente serão encaminhados a cadeias da região de Jales, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal. A maioria dos presos reside na cidade de Araçatuba e Santo Antonio do Aracanguá. Dois deles residem em Birigui e Jales.

Fonte: Comunicação Social da Polícia Federal em Jales

Da Redação