Paulistão terá transmissão no YouTube em 2022

Foto: Rodrigo Corsi/Paulistão

O YouTube fechou contrato com a Federação Paulista de Futebol para transmitir jogos do Paulistão a partir de 2022, se tornando a única plataforma digital aberta a ter acesso às partidas. A negociação permitirá que o torcedor assista no YouTube, ao vivo e de forma gratuita, a 16 partidas do Campeonato Paulista por temporada: um jogo por rodada da primeira fase, além de uma partida das quartas de final, uma da semifinal e as duas finais.

O Paulistão no YouTube não será apenas para as transmissões ao vivo. O acordo com a FPF abrirá novas possibilidades de formatos e vai envolver criadores da plataforma que poderão ter acesso a trechos de imagens e áudios das partidas para usar em suas produções. A novidade deve estimular a produção de conteúdo feito exclusivamente para o YouTube sobre os jogos e ampliar a diversidade de opções para os torcedores quando o assunto é o Paulistão.

Dhoje Interior

“O YouTube possui acordos importantes no mundo do esporte, incluindo com a Major League Baseball, a MLB, nos Estado Unidos, e a Fórmula 1, na Europa. Esperamos poder trazer jogos emocionantes do Campeonato, assim como todo tipo de conteúdo relacionado à transmissão, capaz de agradar ao nosso público global e diversificado”, afirmou Fábio Coelho, presidente do Google Brasil.

Além do Paulistão, o contrato com o Youtube também envolve outras competições, como o Paulistão Feminino, a Copa São Paulo, o Paulista Sub-20 e o Paulistão A2, além de outros conteúdos que serão produzidos pela FPF sobre o futebol paulista.

“Ter uma das maiores empresas do mundo investindo nos direitos do futebol paulista ressalta a força do nosso campeonato, além de um posicionamento inovador. Aliamos, agora, as audiências recordes do Paulistão ao YouTube, uma plataforma com inigualável capacidade de gerar engajamento. O acordo vai além: envolve toda temporada do futebol paulista, incluindo o Paulistão Feminino, o campeonato mais tradicional da modalidade no Brasil, e a Copinha, entre outras competições”, afirmou Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da FPF.

Da REDAÇÃO