Operação de combate ao trabalho escravo resgata 22 trabalhadores em Ituverava

Entre os dias 07 e 13 de abril de 2021, a PRF participou de uma grande operação de combate ao trabalho escravo no município de Ituverava/SP, região de Franca/SP. Em ação conjunta com a Divisão para Erradicação do Trabalho Escravo (DETRAE) do Ministério da Economia, e o Ministério Público do Trabalho, foram resgatados 22 trabalhadores que estavam em situação semelhante à escravidão. 

Após receberem denúncia de que trabalhadores do corte da cana-de-açúcar estavam trabalhando em situação desumana, as equipes se deslocaram ao distrito de São Benedito da Cachoeirinha, município de Ituverava/SP. 

Dhoje Interior

No local, uma pequena vila ocupada por trabalhadores rurais, as equipes encontraram 18 pessoas vivendo em condições extremamente precárias. Elas estavam aglomeradas em duas casas e viviam em situação degradante: dormiam no chão sem, ao menos, um colchão e não tinham o que comer. 

Estes trabalhadores foram atraídos por uma oferta de trabalho no corte de cana-de-açúcar e chegaram do Maranhão à propriedade no início de março.  

Prosseguindo na operação, as equipes constataram que outras 4 pessoas também viviam no local e, diante do grande sofrimento, evadiram-se buscando melhores condições de vida. 

Como promessa de pagamento, estes trabalhadores receberiam R$ 130 por dia, sem nenhum desconto, porém na prática o valor recebido foi menor, no valor de R$ 70, e os empregadores ainda cobraram pelo transporte do Maranhão para Ituverava e também pelos colchões onde eles dormiam. 

Os trabalhadores foram transportados para a sede do Ministério Público do Trabalho em Franca/SP, onde receberam todo o pagamento referente aos seus direitos trabalhistas. Além da indenização dos trabalhadores, os empregadores custearam as despesas para que estas 22 pessoas fossem conduzidas de retorno aos seus lares, no estado do Maranhão. 

O MPT encaminhará relatório para a Polícia Federal, para que as investigações prossigam para apuração criminal da conduta dos empregadores. Ninguém foi preso nesta operação. 

Da Redação