Novas empresas vão gerar 600 empregos diretos no Parque Tecnológico

A assinatura de contrato com 10 empresas que iniciam suas atividades no Parque Tecnológico de Rio Preto, nesta quinta-feira (21), faz parte das apostas do prefeito Edinho Araújo para a retomada da economia conectada com os desafios dos próximos anos pós pandemia.
Durante entrevista exclusiva ao DHoje, o prefeito comemorou a chegada de investimentos ao Partec e a geração de empregos. “É um momento histórico que estamos consolidando o Parque Tecnológico, já temos diversas empresas aqui na Incubadora, no Centro Empresarial e agora essas 10 empresas irão se instalar.” Segundo Edinho, as empresas vão gerar mais de 600 empregos diretos e diversos outros indiretos.
O prefeito ressaltou o compromisso para o desenvolvimento de ações com empresas de base tecnológica, mas lembrou da importância e dos desafios para auxiliar as empresas tradicionais, que sofrem com os efeitos da pandemia. “Vamos procurar ter uma abrangência global para todas as modalidades econômicas, apostando nas empresas de base tecnológica, mas sem nos esquecermos das empresas de economia tradicional que tem um papel fundamental na história e no presente. Rio Preto quer cada vez ser uma cidade inteligente, do presente e do futuro e sobretudo uma cidade de oportunidades para todos”, ressaltou.
O vice-prefeito Orlando Bolçone, atual Secretário de Planejamento,, classificou como histórico os investimentos recebidos pelo Partec e aposta na chegada de novas empresas. “Não tenho conhecimento de nenhuma cidade no país que tenha oportunidade de disponibilizar espaços organizados para receber ciência e tecnologia desde o micro e pequeno empresário. Com a publicação do Edital de Fluxo Continuo iremos disponibilizar espaços prontos para trabalhos por demanda e receberemos pequenas startups com propostas inovadoras, além de grandes empresas do setor tecnológico que poderão trazer suas operações para o município” comemorou.
O presidente da Camara, Pedro Roberto Gomes (PATRI) também comemorou o anuncio da chegada de novas empresas. “É um momento importante, esta fase já propicia ás empresas começarem suas construções e em breve a geração de emprego e renda. “Tem que ser considerado a possibilidade de outras empresas em breve ocupar este espaço”, destacou.

Thiago PASSOS

Dhoje Interior