‘NOS BASTIDORES DA POLÍTICA’ – Bancada defende temas para beneficiar mulheres na política

Bancada quer espaço

A bancada feminina vai entregar aos candidatos a presidente da Câmara dos Deputados uma carta em que lista três temas considerados prioritários: o aumento da participação das mulheres na política, o enfrentamento à violência contra a mulher e a promoção da saúde da mulher. Composta por 77 deputadas, a bancada feminina é coordenada pela deputada Dorinha Rezende (DEM-TO), e tem como coordenadoras adjuntas as deputadas Tereza Nelma (PSDB-AL), e Tabata Amaral (PDT-SP, foto). O principal ponto defendido pelas parlamentares é o aumento da participação das mulheres nos espaços de poder. “É importante que as medidas de igualdade já sejam tomadas no sentido de as parlamentares ocuparem os espaços da Mesa, das comissões e outros espaços que são designados pelo presidente”, diz trecho da carta assinada pelas deputadas.

Dhoje Interior

Cobiçada

A Câmara promove a primeira sessão do ano na próxima terça-feira, sob o comando do presidente Pedro Roberto Gomes (Patriota). É a primeira sessão que o patriota irá comandar. A sessão terá o propósito de eleger os membros das 23 comissões permanentes da Casa. Entre elas, a mais cobiçada é a Comissão de Justiça, cujos membros são responsáveis pelos pareceres nos projetos protocolados pelo Executivo e também dos próprios vereadores. Os membros, portanto, devem ter formação em Direito para evitar pareceres ilegais.

Absurdo!

Os vereadores que optarem pelos cargos da Comissão do Meio Ambiente também tem a obrigação de ter, no mínimo, interesse para realmente realizar ações em prol das causas ambientais. No passado, não muito distante, um presidente dessa Comissão, a pouco metros de uma lixeira, descartava copo plástico dentro da garagem da Câmara. Um absurdo! Se não estava preparado para praticar um ato de cidadania simples, imagine para desenvolver ações mais complexas? Meio ambiente é assunto sério e precisa ser respeitado como tal!

Balela

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deverá mirar o ‘canhão’ em direção ao Brasil devido o descaso do governo federal com a preservação da selva na Região Amazônica e também de outros biomas existentes no País. Se ocorrer boicote, os incautos vão dizer que Biden quer “tomar a Amazônia” dos brasileiros. Balela! O democrata já sinalizou ajuda financeira para conservar a selva de pé. Quem está “tomando” a selva são os grileiros e garimpeiros que devastam a mata sob a leniência do governo de plantão.

Brindes

Entidades religiosas e pessoas físicas poderão fazer sorteios de brindes por meio de redes sociais, de acordo com projeto do deputado Dr. Jaziel (PL-CE). O parlamentar disse que o incremento de ferramentas digitais voltadas ao consumo e à socialização virtual, sobretudo durante a pandemia do coronavírus, a publicidade ganhou novos contornos. “Visamos a atender aos anseios dos profissionais autônomos que buscam a distribuição gratuita de prêmios a título de propaganda, principalmente por meio de redes sociais.

Interesses

Quando é para defender interesses de categorias principalmente contra o setor público, grupos se unem para fazer prevalecer seus desejos. É natural e até salutar temer o contágio pela covid-19. Agora, até para o funcionamento de bares o estado divulgou protocolo. Festas clandestinas, fonte de contaminação, acontecem pelos quatro cantos da cidade, no entanto, nenhum grupo levantou a bandeira com o objetivo de fazer passeata ou carreata para pressionar o fim das festanças e a venda de pinga. Já para voltar as aulas…

Planos de saúde

A deputada Rejane Dias (PT-PI) apresentou projeto que obriga operadoras de planos de saúde privados a ofertarem vacinas aos clientes em casos de emergência de saúde pública de importância internacional, por exemplo contra a covid-19. “Como o poder público não poderá ofertar gratuitamente a vacina para toda a população, pretendemos garantir a pessoas que pagam planos de saúde o acesso à imunização”, diz a deputada. Empresas privadas já se manifestaram interesses pelas vacinas, mas o governo federal não liberou.

Garantia ampliada

Projeto do deputado Marcelo Brum (PSL-RJ) permite que o tomador de crédito utilize um mesmo bem como garantia em mais de uma operação com o mesmo credor. Atualmente, essa possibilidade, chamada de compartilhamento de garantias, só pode ocorrer nos casos de alienação fiduciária de bens imóveis. “Essa medida tem potencial para aumentar a concessão de crédito em um momento-chave para o País”, diz o deputado. A proposta amplia o alcance do compartilhamento de garantias para todas as operações de crédito firmadas com instituições financeiras, inclusive com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). A Finep é a principal fornecedora de recursos para projetos de pesquisa relacionados a produtos e serviços inovadores.

Por Venâncio de MELLO – Redação jornal DHoje Interior