Mutirão do Diabetes atende neste sábado gratuitamente em Rio Preto

O diabetes é um dos grandes problemas de saúde pública no Brasil, onde ao menos 12 milhões de pessoas convivem com a doença, segundo o último levantamento da Sociedade Brasileira de Diabetes, divulgado este ano. Em Rio Preto, 27 mil pessoas são atendidas ou retiram medicamentos para controlar o diabetes, por mês, no sistema público, informa a Secretaria Municipal de Saúde.

O total de diabéticos no município, no entanto, pode ser muito maior. É para este enorme contingente de pessoas que 50 médicos, médicos residentes e enfermeiros e 120 alunos das Faculdades de Medicina da Faceres e Unilago participam, neste sábado (27), do 1º Mutirão do Diabetes de Rio Preto.

Dhoje Interior

O evento é gratuito, voltado sobretudo à população em vulnerabilidade social, que terá a oportunidade de consultar-se com médicos e profissionais de várias especialidades e fazer exames diagnósticos. “Quanto antes diagnosticar o diabetes, melhor. E, se não tratada, a doença causa graves danos à saúde, como cegueira, amputação e insuficiência renal, entre outras”, afirma o médico endocrinologista Marcelo José de Grandi Maciel, coordenador do Mutirão.

O evento será até às 16h, no Complexo Swift de Educação e Cultura, onde as os 170 voluntários irão prestar orientações sobre o diabetes.

Uma estrutura com aparelhos, macas, equipamentos e insumos será montada para permitir aos profissionais, residentes e estudantes atender as pessoas e, se necessário, fazer exames como avaliação dos rins, do fundo do olho, do pé diabético, bioquímico e para medir pressão arterial, entre outros.

O mutirão reunirá como voluntários endocrinologistas, ooftalmologistas, cardiologistas, nefrologistas e médicos vasculares, nutricionistas, educadores físicos e profissionais especializados em cuidados paliativos, na saúde da mulher e saúde bucal.

Todos as pessoas atendidas no mutirão receberão um prontuário médico e as que tiverem indicação para ter acompanhamento médico e realizar tratamento serão encaminhadas aos serviços de Saúde do município.

Este é o primeiro evento em Rio Preto, porém, o Mutirão acontece já há 17 anos, sendo o primeiro promovido pelo Dr. Rafael Ernandes, do Hospital Beira Rio, em Itabuna, e replicado em mais 43 cidades no Brasil. Hoje, o Mutirão de Itabuna atende mais de 10.000 pessoas por edição. Por sua relevância, o evento faz parte da Campanha Mundial do Diabetes, realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Federação Nacional de Associações e Entidades de Diabetes (Fenad).

Da REDAÇÃO