Júri condena a 21 anos de prisão réu que matou por dívida de R$ 10

Foto: Claúdio Lahos

O morador de rua Roberto da Silva Castro, 40, conhecido como Neguinho, foi condenado pelo Tribunal do Júri de Rio Preto a 21 anos e quatro meses de reclusão por homicídio duplamente qualificado (emboscada e motivo fútil) e a três meses por resistência à prisão pelo assassinato de Júlio César Cizino. O crime ocorreu há dois anos, na frente da Emcop (Empresa Municipal de Construções Populares), na Vila Maria.

Segundo os autos do processo, a vítima, que também era moradora de rua, tinha 32 anos quando foi assassinada por causa de uma dívida de R$ 10. Neguinho acusava Júlio de ter furtado o dinheiro, conseguido por ele com a venda de recicláveis.

Dhoje Interior

O réu deve aguardar preso o julgamento de recursos a serem apresentados pela sua defesa. Advogado tentou a absolvição, alegando inimputabilidade por causa da dependência química do cliente.

Neguinho, de acordo com as informações da Justiça, seria usuário de drogas desde os 11 anos, tendo deixado a casa da família aos 15, vivendo em situação de rua há mais de duas décadas.

Daniele JAMMAL