Inadimplência no comércio cresce 41,8% em Rio Preto

O número de pessoas endividadas em Rio Preto cresceu no último ano. Segundo o levantamento pela Acirp (Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto) junto ao SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), em junho de 2020 foram registradas 35.207 pessoas com alguma dívida no município. Já em junho deste ano, o índice teve um aumento de 41,8% e o número de inadimplentes chegou a 49.930.

A cidade contabiliza neste primeiro semestre 111.033 dívidas não quitadas, que juntas somam R$ 75,9 milhões. O valor médio das dívidas é de R$ 683,94 e o valor médio por devedor é de R$ 1.520,92. Além disso, a maioria das dívidas foram adquiridas em menos de um ano.

Dhoje Interior

“Pelo prazo, é possível associar esses endividamentos como uma consequência da pandemia. Alguns setores sofreram muito com a situação, ocasionando demissões e reduções salariais que podem ter contribuído para o aumento do endividamento da população”, afirmou o economista André Yano.

Os devedores com apenas uma inadimplência somam 32.628, enquanto 13.627 tem de duas a cinco dívidas em aberto. A faixa etária dos 31 aos 40 anos é o que apresenta o maior número de pessoas inadimplentes. As mulheres possuem mais dívidas que os homens, sendo registrado 22.794 pessoas do sexo feminino e 13.189 do masculino entre os devedores (13.947 não tiveram o sexo informado).

Para Yano, as pessoas endividadas precisam reavaliar os gastos. “Quando se tem mais de uma dívida, o ideal é priorizar aquelas de extrema utilidade, como contas de água, energia e alimentação. Em seguida, tentar quitar as que tem os valores mais altos. Além disso, a pessoa deve observar os outros gastos que ela tem atualmente e verificar se é possível, cortar, suspender ou substituir por uma opção mais viável”, comentou.

Por Vinicius LIMA – redação Jornal DHoje Interior