Homem cai em golpe do anúncio falso no Facebook e perde R$ 3,5 mil

O casos de golpes vêm sendo recorrentes em Rio Preto e quase sempre eles são aplicados no mesmo formato. Nesta sexta-feira (20) um homem de 33 anos foi vítima do anúncio falso no Facebook, perdendo R$ 3,5 mil.

Segundo o Boletim de Ocorrências (BO), o homem viu o anúncio de uma moto no Facebook, no valor de R$ 4 mil e entrou em contato com o vendedor, que seria de outra cidade. O falso vendedor disse ao interessado que era advogado e que a moto seria pagamento de uma dívida, indicando em seguida o endereço de onde a moto estava, para que ele pudesse vê-la, porém, o falso vendedor pediu que o interessado não comentasse sobre valores com a vendedora e, no caso, autora do anúncio verdadeiro.

Dhoje Interior

O comprador foi até o endereço passado, viu a moto, não falou de valores com a verdadeira anunciante, retornou para casa e entrou em contato com o falso vendedor novamnete. Como o motor da moto estava ‘fumando’, o comprador negociou a venda com o falso vendedor no valor final de R$ 3,5 mil, tendo feito pix, logo em seguida, para o nome de uma terceira pessoa indicada pelo falso vendedor.

Paralelo a isso, o falso vendedor, que se dizia advogado e estaria vendendo a moto para receber o dinheiro como forma de pagamento de uma dívida, entrou em contato com a verdadeira anunciante e se passou por comprador para ela. Também disse a ela que era advogado e que a moto seria pagamento de uma dívida para o verdadeiro comprador e que o mesmo iria até o local para ver as condições do veículo. Por ser pagamento de dívida, o falso comprador pediu que a proprietário não falasse em valores com o homem que iria até o local para ver a moto.

E assim foi feito: o verdadeiro interessado na compra foi até a residência da verdadeira anunciante, viu a moto e disse que fecharia negócio com o falso advogado. No momento, nenhum dos dois desconfiou, porque o falso advogado amarrou as histórias entre as duas vítimas.

A anunciante foi até o cartório com o verdadeiro comprador e fez a transferência da moto, porém, ao abrir o aplicativo do banco viu que o dinheiro não havia caído na conta e informou o falso advogado. O mesmo disse à proprietária para não entregar a moto ao comprador antes que o dinheiro caísse na conta e logo em seguida a bloqueou.

Foi neste momento que os dois perceberam que se tratava de um golpe, tendo o dinheiro ficado com o falso advogado e o verdadeiro comprador com um prejuízo de R$ 3,5 mil, já que a proprietária não iria entregar a moto a ele, pelo fato do dinheiro não ter caído na conta dele.

O BO foi registrado e o delegado informou ambos sobre o prazo para acionar a justiça.

Por Andressa ZAFALON