Grupo emite nota de repúdio à agressão sofrida por mulher na Andaló

Imagem Reprodução Vídeo.

Na noite deste sábado (15), um vídeo de agressão viralizou nas redes sociais, onde mostra uma mulher sendo agredida dentro do carro, na Avenida Alberto Andaló, em Rio Preto, em frente a um restaurante.

No vídeo, é possível ver um homem agredindo a mulher, que tenta descer do carro, uma Mercedez preta, enquanto o  semáforo está fechado. No entanto, o autor não permite que a mulher desça e clientes do restaurante tentaram ajudar. Tudo isso filmado por clientes .

Dhoje Interior

O Grupo ‘Mulheres do Brasil Rio Preto’ se manifestou sobre o ocorrido. O Grupo possui o Comitê de Combate à Violência contra a Mulher, liderado pela Karina Caldas.

“Fazemos a conscientização sobre violência doméstica e de gênero, e também influenciamos na formulação de políticas de combate à violência e impulsionamos iniciativas que solucionem este problema”, explica Karina.

“O Grupo Mulheres do Brasil de Rio Preto vem a público repudiar a violência sofrida por uma mulher na noite do dia 15 de janeiro. A violência contra a mulher, em todas as suas formas, é inaceitável e preocupa, não só o Grupo, como toda a sociedade”, diz trecho da nota divulgada.

E continua: “Muitos fatores contribuem para a reprodução da violência contra mulheres, uma delas é a ausência de políticas públicas que assegurem a transversabilidade de gênero e articulem prevenção, promoção e punição”.

Na nota ainda consta que “diante dos fatos, o Grupo Mulheres não poderia ficar alheio à situação. Assim, viemos à público repudiar todo e qualquer ato de violência contra a mulher em nossa cidade. É preciso encorajar as mulheres a romper situações de violência, que afetam toda a família e também envolver a sociedade no comprometimento pelo fim da violência às mulheres”.

Polícia

Tanto a mulher, que tem 38 anos, quanto o homem, que tem 36, registraram Boletim de Ocorrência (BO) no plantão de Rio Preto, já que, na noite do acontecido, a Polícia foi chamada. Segundo o BO, o casal vive junto há 10 anos e têm um filho de cinco anos.

A mulher contou no depoimento que não é a primeira que vez é agredida, porém, é o primeiro BO que faz. No depoimento ela conta que o casal estava em outro bar na mesma avenida, quando, ao saírem de lá, o homem desferiu um soco em sua boca e passou a agredi-la durante todo o percurso com o carro, até que, em certo momento, a mulher tentou fugir abrindo a porta para pular e foi segurada pelos cabelos.

Ainda segundo o BO e o depoimento da mulher, foi nesta hora que clientes e funcionários do restaurante foram até o carro e tentaram tirar a mulher do carro. Fato esse que logrou êxito. A mulehr elega que a bolsa e pertences pessoais ficaram dentro do carro.

No entanto, o homem também elaborou um BO contra a mulher, alegando que os dois saíram do bar e ele resolveu correr um pouco mais que o carro e, por isso, a mulher passou a gritar e agredi-lo. De acordo com o homem, a mulher queria pular do carro em movimento e, por isso, ele a segurou.

O homem conclui que, em frente ao restaurante, ele foi agredido com socos no rosto por pessoas desconhecidas, pelo simples fato de estar segurando a mulher para não pular com o carro em movimento. Sobre as agressões que a mulher alegou ter sofrido, o homem nega.

O caso foi encaminhado à Delegacia da Mulher de Rio Preto, que vai investigar.

Veja o vídeo.

Por Andressa ZAFALON