Funfarme e Famerp iniciam Programas de Residência Multiprofissional

A coordenadora da Coaprimo, a fonoaudióloga Magali Orati, fala aos jovens profissionais que ingressam na Funfarme

O complexo hospitalar da Funfarme e a Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) recebem nesta semana 413 jovens profissionais de várias áreas da saúde que iniciam este que é um dos dois maiores Programas de Residência Multiprofissional do Brasil.

Ingressam este ano 264 médicos de 64 diferentes especialidades e 149 profissionais de enfermagem, nutrição, fisioterapia, psicologia, fonoaudiologia, serviço social, farmácia e educação física. Estes cumprirão os programas de Residência Multiprofissional e de Aperfeiçoamento. A novidade este ano é que o Instituto de Reabilitação Lucy Montoro ganha 10 vagas para multiprofissionais em sua unidade.

Dhoje Interior

Os novos alunos chegam para reforçar o corpo clínico das seis unidades da Fundação: Hospital de Base (HB), Hospital da Criança e Maternidade (HCM), Hemocentro, Lucy Montoro, Ambulatório de Especialidade e Instituto do Câncer (ICA).

Em decorrência da pandemia de Covid-19, este ano, a integração destes jovens profissionais ao complexo nesta semana acontece, em sua maior parte, de maneira online. Os residentes da medicina tiveram à disposição vídeos com apresentação e descrição de regras. O mesmo aconteceu com os estudantes da Coremu. Já o Aperfeiçoamento recebeu os alunos em um amplo espaço, mantendo todas as medidas sanitárias exigidas pelos órgãos nacionais e internacionais. A coordenadora da Coaprimo, a fonoaudióloga Profa. Dra. Magali Orati, deu as boas-vindas a todos.

“Somos o segundo maior hospital-escola do estado de São Paulo e o maior do interior. Temos uma infraestrutura muito ampla, que atende a todas as especialidades e a qual estará à disposição para vocês se desenvolverem. Sejam bem-vindos”, cumprimentou o diretor executivo, Dr. Jorge Fares

Ao final, o coordenador de cada Serviço apresentou-se e reforçou a importância da dedicação de todos nos trabalhos da Fundação. Por fim, os profissionais receberam seus crachás e foram direcionados aos seus respectivos serviços de atuação.

Da REPORTAGEM