Funcionários do BB atrasam abertura de agência de Rio Preto em protesto

Funcionários do Banco do Brasil atrasaram em uma hora o início dos atendimentos na agência da Avenida Constituição, na Boa Vista nesta quinta-feira (21). A paralisação foi em protesto contra reestruturação proposta pela direção do banco. Uma greve nacional está prevista para o próximo dia 29.

Segundo Hilario Ruiz, diretor do Sindicato dos Bancários, a paralisação foi uma orientação feita pela Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB).

Dhoje Interior

“Ocorreu em todo o país. Nós fizemos hoje a paralisação em uma hora, das 10 às 11h da manhã, na agência da Boa vista porque esta agência é que está com previsão de fechamento.”

O sindicalista atacou o plano de demissão voluntário e as reforma estruturais que o BB quer implementar, que prevê o fechamento de agências, demissão de cinco mil funcionários entre outras mudanças.

“É um incentivo para que o funcionário se desligue do banco, transferências de forma involuntária e descomissionamento de função”, lamenta.

O diretor do Sindicato dos Bancários disse que os funcionários estão indignados e por isso decidiram protestar.  “Este é um período onde o Brasil necessita de mais empregos, mais distribuição de renda e as pessoas precisam de mais créditos, o banco público tem esta função importante nesta retomada econômica e o Banco do Brasil está agindo na contramão ao reduzir o número de agências e funcionários. A nossa luta é em defesa dos bancos públicos e neste momento principalmente no Banco do Brasil”, comenta.

O Sindicato dos Bancários colocou banners em agências bancárias da cidade para orientar as pessoas que estiverem dificuldades em utilizar os terminais de atendimento. “Recomendamos que os clientes utilizem o canal de ouvidoria do banco e reclamar, porque se os clientes aceitarem a situação como está cada vez mais terá menos bancários nas agências, o que contribui para piorar os serviços de atendimento ao público”, diz Ruiz.

A CEBB indicou para os sindicatos realizarem nesse período de mobilização assembleias de base para a decretação do estado de greve. A indicação da CEBB é que no dia 29 seja realizada uma paralisação nacional de 24 horas. No dia 29, está programada também uma atuação organizada nas mídias sociais e o uso de roupas pretas pelos funcionários.

A garantia dos direitos básicos dos funcionários também é preocupação do movimento sindical. “Não iremos nos esquivar. O Sindicato tem o compromisso com os colegas do Banco do Brasil em defender os direitos da nossa categoria, independente de qual governo for, não aceitaremos retrocesso ou desmonte, estamos prontos para resistir e lutar pela categoria, e assim faremos”, finaliza Darci Barros, bancário do BB e diretor do Sindicato de Rio Preto.

Por Sue PETEK – Redação Jornal DHoje Interior