Festival Fissura Criativa chega ao fim com três encontros neste sábado

 Depois de quatro meses de atividades, o Festival Fissura Criativa chega ao fim no próximo sábado (24). E o encerramento será em grande estilo, com três encontros que vão debater assuntos diversos, da memória de um povo e da própria cidade até a realidade profissional de um criativo que precisa caminhar constantemente na linha tênue entre atender o mercado e se manter fiel a suas ideias.

A programação começa às 11h com um debate, o tema será “Grafismo Indígena Brasileiro: Ancestralidade, Significados e Propósitos na Pele de 1500 e na Pele de 2021”. Para o debate, o mediador juny kp!, fundador da casa de criar e curador do festival, recebe a antropóloga e pesquisadora Niminon Suzel Pinheiro e o artista visual Guto Silva.

Dhoje Interior

O segundo encontro será a partir das 14h, com o tema “Fachadas e Memórias: A Pele da Cidade e Plano Diretor: Que Bicho é Esse?”. A mesa coloca em diálogo a arquiteta e urbanista Delcimar Teodozio e o artista miniaturista Pêra. Um cruzamento de gerações e visões sobre a cidade de São José do Rio Preto. Como cada um dos convidados vê e sente a cidade.

Por fim, às 19h, o próprio juny kp! se une ao designer gráfico Guilherme Falcão e ao professor doutor Lucas Pantaleão para debater o tema “Design Gráfico e Ética: Há Alguma?”. A ideia com a mesa é analisar como andam as discussões em torno da ética envolvendo o design gráfico brasileiro partindo do seguinte questionamento: “Estamos deixando de projetar/desenhar para os humanos e privilegiando as marcas, empresas e produtos?”.

Os encontros serão virtuais, com transmissão ao vivo pelo Youtube da casa de criar – escritório de arte, que realiza o festival em parceria com o poeCity – duas plataformas criativas sediadas aqui em São José do Rio Preto.Para assistir ao encontro, basta acessar o link https://www.youtube.com/c/casadecriar/videos.