Falta pouco tempo para pedir a aposentadoria pela regra 85/95

Foto Divulgação

Os trabalhadores que pretendem se aposentar por meio da regra previdenciária 85/95 tem um pouco mais de dois meses para entrar com o pedido do benefício. A regra permite a aposentadoria integral, sem desconto do fator previdenciário. No entanto, a fórmula vai mudar a partir do dia 31 de dezembro para 86/96, por conta disso, quem tem direito deve corre para conseguir usufruir da regra atual.

De acordo com a regra, a mulher que tem a quantidade de tempo de contribuição suficiente e a soma com a idade gera o valor 85 tem direito de obter uma aposentadoria integral. No caso do homem, a soma precisa resultar em 95. A partir do dia 31 de dezembro, os valores vão mudar para 86/96.

Dhoje Interior

A lei que prevê a regra foi sancionada em 2015. De acordo com a lei, as somas de idade e de tempo de contribuição de as somas de idade e de tempo de contribuição de 85 e 95 terá um acréscimo de um 1 (um) ponto a cada dois anos até 31 de dezembro 2016, quando a fórmula atinge 90/100. O primeiro acréscimo é em 31.12.2018. Os demais vão ocorre em 31.12.2020, em 31.12.2022, em 31.12.2024 e, em 31.12.2026.

De acordo com Luciana Castelli Polizelli, advogada previdenciária, a regra trouxe benefício à população. “A regra instituída pela lei 2015 é positiva, pois foi por meio dela que os trabalhadores tiveram a oportunidade de ter uma aposentadoria integral, desde que atinja os valores exigidos. O que pode atrapalhar um pouco é os trabalhadores que estão na transição, próximo de atingir a regra atual que vai precisar esperar mais um pouco, mas, mesmo assim, é positiva”, comenta.

De acordo com a Previdência Social, quem pretende usar a regra atual precisa ficar atento, pois depois do dia 31 de dezembro vai ter que respeitar a nova regra. “Sobre o limite para requerer as aposentadorias por tempo de contribuição utilizando a regra do 85/95, informamos que o prazo para agendamento é 30 de dezembro de 2018. A partir do dia 31 de dezembro de 2018, só poderão optar pela não incidência do fator previdenciário no cálculo da aposentadoria, quando o total resultante da soma da idade e do tempo de contribuição, incluídas as frações, na data de requerimento da aposentadoria, for igual ou superior a 86 pontos, se mulher; ou 96 pontos, se homem”, esclarece. Conteúdo especial:Leandro Brito

 

Da REPORTAGEM