Estado define regras para volta do ensino superior e técnico presencial

Secretário Rossiele Soares destaca importância deste repasse_

O secretário Rosieli Soares, secretário de Educação do Estado de São Paulo, detalhou nesta segunda-feira (13) como será a retomada de aulas presenciais do ensino superior e técnico no Estado.

No ensino superior e educação técnica, a retomada das atividades presenciais práticas e laboratoriais, assim como as atividades de estágio curricular obrigatório, terão de respeitar a presença máxima de até 35% do número de alunos matriculados.

Dhoje Interior

Fase Amarela – As cidades onde se localizam os Departamentos Regionais de Saúde (DRS) precisam estar, no mínimo, há 14 dias na fase 3 (Amarela) do Plano São Paulo para que essas unidades de ensino possam voltar às atividades presenciais.

Segurança – O período de 14 dias é para assegurar que a região está estabilizada e evitar o risco de abertura e fechamento das instituições de ensino superior e profissional.

Exceções – Estarão liberadas também as atividades de internato e estágio curricular dos cursos de medicina, enfermagem, farmácia, fisioterapia e odontologia. Isso ocorre porque alguns cursos do ensino superior e profissional demandam obrigatoriamente que estudantes realizem atividades práticas e laboratoriais que, por sua vez, nem sempre podem ser realizadas por meio da educação a distância e do ensino mediado por tecnologia.

Ajustamento – Ajustes têm sido feitos nos programas e grades de disciplinas dos cursos nesse contexto de pandemia, com adiamento de disciplinas práticas e laboratoriais ou substituição por aulas e atividades a distância mediadas pela tecnologia, como recomenda o parecer do Conselho Nacional de Educação CNE/CP Nº 5/2020.

Dificuldades – Contudo, esse tipo de adequação é mais difícil de ser realizada para os estudantes nos períodos finais dos cursos que exigem atividades práticas e laboratoriais, uma vez que já cumpriram boa parte das disciplinas teóricas e nem todas as disciplinas e atividades são facilmente substituíveis por aulas mediadas por tecnologia.

Da Redação Jornal DHoje Interior com informações Governo SP