Escolas estaduais expandem carga horária de aprendizagem por meio da tecnologia

Por meio da tecnologia, estudantes da rede pública estadual terão carga horária ampliada a partir de abril por meio do programa “Além da Escola”. Focado em estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio das escolas regulares (incluindo escolas indígenas, de quilombo e de área de assentamento), a iniciativa de ensino híbrido visa garantir a recuperação de aprendizagem de maneira dinâmica, propor projetos em grupo que resolvam problemas reais da escola e também uma orientação de estudos personalizada.

A estratégia é realizada por adesão voluntária e prioriza os estudantes mais vulneráveis da rede, selecionados a partir da observação de critérios do CadÚnico. Para atender a demanda, 500 mil chips com 3GB de internet foram adquiridos e estão sendo disponibilizados.

Dhoje Interior

O Secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares, destaca a importância da oferta do item tecnológico. “É uma ferramenta importante para promover o resgate educacional, o acesso ao conhecimento e contribuir diretamente para a manutenção do ritmo dos estudos, com desafios especialmente preparados, que contribuem na redução das desigualdades”, diz.

Acompanhamento e projetos realizados

Os estudantes do “Além da Escola”  terão acesso a conteúdos do Centro de Mídias da Educação de São Paulo (CMSP) e de outras plataformas educacionais parceiras, além de orientação de estudos com um professor duas vezes por semana, via chat do CMSP. O tempo extra de estudo varia conforme o período: até 1h45 por dia, caso os estudantes sejam do período diurno, e até 1h15, para matriculados no noturno.

Além do tempo individual de estudos, os estudantes também serão organizados em grupos de 8 e 12 estudantes  para realizar projetos interdisciplinares. Caso todas as etapas do programa sejam concluídas, cada grupo receberá R$300 para utilizar na escola e tirar os projetos do papel.

Como confirmar interesse

A manifestação de interesse para o “Além da Escola”, assim como para receber o chip, ainda está aberta e deve ser realizada na Secretaria Escolar Digital – SED, na aba “Manifestação de Interesse dos Alunos ao Chip”, no site: sed.educacao.sp.gov.br, com o login e senha do aluno (mesmo do app CMSP).

Caminho: Aluno > Questionário – Chips de Internet > Responder > Leia as instruções e responda às três questões > Clique em Salvar.

Para saber mais sobre a elegibilidade ao chip de internet e participação na iniciativa, o estudante pode procurar a escola.

 

 

Da REDAÇÃO

Fonte: Governo do Estado de São Paulo