Em junho UBSs fazem 7,3 mil atendimentos odontológicos

Desde esta segunda-feira (1) as Unidades Básicas voltaram a fazer agendamentos; na pandemia, atendeu apenas os casos definidos

O atendimento odontológico nas 28 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Rio Preto começa a voltar ao normal. Até 2019, eram 8 mil atendimentos mês. Durante a pandemia caiu para apenas mil. Em junho deste ano, o último dado, foram 7.317. A informação é da Coordenadora Executiva de Políticas Públicas de Saúde Bucal, odontopediatra Ana Pranke.

Essas consultas foram de usuários que se dirigiram até às UBSs. Elas foram feitas por acesso avançado, a tradicional triagem dos casos mais urgentes. Estima-se que haja uma demanda reprimida que só vai ser conhecida a partir da retomada dos agendamentos.

“O retorno do agendamento deve facilitar o acesso para os usuários, evitando um tempo maior de espera para o atendimento no mesmo dia. A medida também tem o objetivo de planejar e organizar o atendimento para que possamos iniciar e concluir os tratamentos”, diz Ana Pranke.

A dentista explica que a rede pública municipal tem um amplo atendimento em saúde bucal. Além da limpeza, tratamento de cáries e curativos de canal, realiza cirurgias complexas, como a retirada do dento do siso, de dentes que ficam encrustados na gengiva e não nascem, faz próteses totais, ponte móvel e até seis implantes por paciente (desde que os ossos da mandíbula não precisem de enxertos). Os casos mais complexos são enviados ao Centro de Tratamento Odontológico (CEO) onde se realiza cirurgias de gengiva e tratamento de canal.

A atenção à saúde bucal tem a pretensão de impedir que as pessoas arranquem os dentes a partir de uma dor intensa. Cultura enraizada na população mais velha, que já chegava no dentista pedindo a extração. Ana afirma que o objetivo é que as pessoas conservem todos os dentes. A Coordenadoria também tem um programa de prevenção que começa ainda quando o bebê está amamentando.

Também tem atenção especial para as crianças. Impedir que devido a uma cárie os dentes de leite são retirados. Ela explica que eles têm raiz, são passíveis de tratamento feito na rede, para que o dente definitivo tenha espaço suficiente para nascer e crescer. Sem prejudicar a arcada dentária.

Embora alguns procedimentos, como implantes possam ser considerados “estéticos”, o que não vale para todos que têm essa necessidade, a rede não faz tratamento de beleza. Um deles é o branqueamento, por exemplo. Segundo ela, ainda existem usuários que não sabem que existe tratamento dentário na rede de atenção primária (UBSs).

Bebês

Algumas UBS também contam a Bebê Clínica, voltada para o público infantil, de até quatro anos de idade. “A Bebê Clínica é um programa de prevenção e promoção de saúde bucal com estímulo a hábitos saudáveis, alimentação e higienização bucal corretas na primeira infância”, comenta Pranke.

Os agendamentos podem ser feitos nas UBSs de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h.

 

Da REPORTAGEM.