EM 2020: Centro Médico de Especialidades tem média de 177 faltas a consultas por dia

A recomendação para quem não puder comparecer na consulta é de ligar no Centro com 48 horas de antecedência para conseguir encaixar outros pacientes. Divulgação SMCS

O Centro Médico de Especialidades (CME) de Rio Preto registrou em 2020 64.731 faltas em consultas agendadas na rede municipal, o equivalente a 33% dos agendamentos. O número representa uma média de 177 faltas por dia.

“As faltas aumentaram muito por conta do medo das pessoas da pandemia. Nossa média de abstenção era de 20% a 25%, mas elas dispararam no mês de março. Só no fim do ano passado que voltou a estabilizar”, comentou a diretora clínica do CME, Mônica Sanchez Ita.
Durante o mês de abril foi registrado o maior índice de abstenção, que chegou 49%. Já em números gerais de falta, o mais alto foi no mês de maio, com 7.796 pessoas não comparecendo às consultas. Neste mês de janeiro de 2021, o índice de faltas ficou em 22,7%.

Dhoje Interior

Segundo Mônica, pacientes da pediatria são os campeões de faltas. “Desde que inauguramos, a pediatria foi a que sempre teve o maior índice de abstenção. Acredito que tenha piorado nesta pandemia pelo fato das pessoas temerem expor os filhos ao vírus, mas aqui no Centro de Especialidades estamos atendendo em um ambiente seguro. No caso da pediatria, as faltas acabam sendo piores, pois os profissionais dessa área são todos específicos para atender apenas crianças”, comentou.

De acordo com a diretora, as faltas fazem a fila de espera por atendimento crescer no município. “Quando o paciente falta ele se prejudica, pois a maioria tem doenças crônicas que podem se agravar se não tiverem o devido acompanhamento. Além disso, outros pacientes são prejudicados, pois a consulta que ele faltou terá que ser remarcada, tomando o espaço de outras pessoas que precisam”, comentou Mônica.
O CME tem consultas agendadas até o fim de março, mas não foi especificado o número agendamentos. A recomendação para quem não puder comparecer na consulta é de ligar no Centro com 48 horas de antecedência para conseguir encaixar outros pacientes.

Por – Vinícius Lima – redação Jornal DHoje Interior