Educação aumentará número de alunos em aulas presenciais em agosto

Rossieli Soares, Secretário Estadual de Educação, durante coletiva nesta quarta-feira (16)

Durante coletiva nesta quarta-feira (16) o governador João Doria anunciou a retomada das aulas presenciais com um número maior de alunos para agosto deste ano.

Segundo o governador, cada escola deverá determinar a capacidade total de alunos de acordo com a sua realidade, desde que sejam respeitados todos os protocolos vigentes, inclusive o distanciamento entre os alunos.

Dhoje Interior

O Secretário Estadual de Educação, Rossieli Soares, explicou que a ampliação está especificamente focada no aumento das aulas presenciais. “A partir de 1 de agosto não teremos mais percentual limitador de alunos, mas sim, dentro da realidade de cada escola, olhando para capacidade física e não mais para a capacidade de matrícula. O que deverá prevalecer e ser respeitado ´eo distanciamento de um metro”.

Rossieli ainda deu um exemplo quando uma escola tem capacidade física para três mil alunos, mas tem somente 350 matriculados, essa escola poderá operar com 100% dos alunos nas aulas presenciais.

No entanto, vale ressaltar que em agosto ainda não será obrigatória a volta às aulas presencial. “As famílias poderão escolher ainda a modalidade que o aluno vai frequentar as aulas”, comenta Rossieli.

Na coletiva ainda foi anunciado que, junto com essa retomada das aulas nas escolas públicas estaduais, o Governo adquiriu três milhões de testes para serem usados nos profissionais da educação e nos alunos.

“Teremos três tipos de testes: os de casos sintomáticos, os de pessoas que tiveram contato com dois ou mais positivados no mesmo ambiente e o sentinela, que é uma espécie de monitoramente bimestral”, explica o Secretário.

Ensino Superior

Rossieli Soares também anunciou a abrangência no ensino superior. Até o momento somente os cursos voltados à área da saúde é que estavam podendo ter 100% das aulas presencias. Agora foram inclusos os cursos da área de saúde coletiva, saúde pública e medicina veterinária.

Por Andressa ZAFALON