Edinho libera atendimento individual em igrejas, mas missas e cultos seguem proibidas

DOAÇÃO - Igreja Universal arrecadou e doou cerca de 27 toneladas de alimentos durante a pandemia

O prefeito Edinho Araújo (MDB) autorizou o retorno de atividades religiosas no município, proibidas durante o período de lockdown e durante a fase Emergencial do Plano São Paulo  desde 16 de março.

Com a decisão os espaços religiosos ficam autorizados a reabrirem para atendimentos individuais, entre 5 e 20h, enquanto que as atividades coletivas continuam proibidas, tais como, cultos e missas.

Dhoje Interior

A iniciativa atende pedido de vereadores integrantes da chamada bancada cristã, composta pelos vereadores Anderson Branco (PL), Karina Caroline (Republicanos), Odélio Chaves (PP) e Jean Charles (MDB).

A vereadora Karina Caroline chegou a apresentar projeto de Lei visando abrir templos religiosos para a realização de atividades sociais. Segundo ela mesmo impedidos de celebrarem cultos e missas, os templos religiosos possuem características de auxílio para famílias em vulnerabilidade. O projeto segue em tramitação nas Comissões Permanentes do legislativo, e ainda não possui previsão para ser analisado pelos vereadores em plenário.

Na última semana o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que estados e municípios podem barrar atividades religiosas como medida excepcional para conter o avanço da covid-19. Na fase Vermelha do Plano São Paulo as restrições também impedem a realização de cultos e missas com a presença dos fiéis.

Por Thiago PASSOS