Diego Maradona morre aos 60 anos

Maior ídolo do futebol argentino, o ex-jogador e treinador Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira (25). Segundo o jornal Clarín, o astro teria tido uma parada cardiorrespiratória em sua residência em Tigre. Antes disso, o ex-jogador já havia passado por uma cirurgia no cérebro, tendo alta depois de oito dias.

Nascido em Lanús, Maradona iniciou a carreira jogando no Argentinos Júniors em 1976. Depois, teve uma rápida passagem pelo Boca Juniors, onde se destacou e logo se transferiu para o Barcelona. No clube catalão, o astro ficou menos de dois anos, tendo conquistado o Campeonato Espanhol e a Copa do Rei. Em 1984 chegou a Napoli, onde viveu o seu auge como jogador. Nesse período ele conquistou diversos títulos inéditos pelo clube italiano e é considerado até hoje o maior ídolo do clube.

Dhoje Interior

As boas atuações na Napoli fizeram ele ser convocado para a seleção Argentina na Copa do Mundo de 1986. No Mundial, ele foi o destaque e levou a equipe ao bicampeonato da competição. Foi neste ano em que ele marcou o famoso gol de mão e o gol de placa contra Inglaterra, considerado um dos mais bonitos da história das Copas. Maradona passou por Sevilla e Newell Old Boys antes de encerrar a carreira no Boca Juniros em 2001.

A fase final da carreira de Maradona como jogador foi assolada pela dependência das drogas, principalmente de cocaína. A decisão de encerrar a carreira foi justamente após um novo teste ter detectado a presença da substância. Ele já havia sido pego no doping na Copa de 94. Maradona passou por diversas idas e vindas de hospitais por conta do vício.

Depois de se aposentar como jogador, Maradona virou treinador, tendo o trabalho mais famoso ocorrido a frente da Seleção Argentina na Copa de 2010. Na ocasião, ele comandou Lionel Messi e foi eliminado nas quartas-de-final. Seu último trabalho foi no Gimnasia La Plata.

Por Vinicius LIMA – redação Jornal DHoje Interior