Destinos mais procurados para férias são Cancun, Maceió, Porto Seguro e Porto de Galinhas

A empresária Darlene já garantiu sua passagem para férias em Porto de Galinhas ela embarca dia 10 - Foto Divulgação

Para viajar com segurança durante a pandemia, a palavra-chave é planejamento. E muitos rio-pretenses já  se anteciparam e compraram suas passagens para curtir as férias longe de casa na alta temporada.

A empresária Darlene Silva e seu marido Maurício Silva já providenciaram as passagens para Porto de Galinhas e embarcam dia 10 de janeiro, eles irão com mais seis amigos. “Já reservei essa data para viajar e descansar um pouco”, afirma.

Dhoje Interior

Isabela Brumer de Oliveira escolheu ir para Balneário Camboriú em Santa Catarina com sua xará Isabela Lima passar as férias. “Sempre quis conhecer lá e já passei na agência pra garantir as passagens,” comenta.

Segundo Beto Morelli agente de viagens da Voucher Turismo na Boa Vista em Rio Preto, os destinos mais procurados na agência são Cancun, Maceió e Porto Seguro (Arraial e Trancoso).

Ainda de acordo com o agente de viagens, os pacotes de viagens estão em média 30% mais caros em relação ao ano passado. “Um pacote pra Porto Seguro, por exemplo, que as pessoas pagariam uns R$3.500 o casal, hoje sai por média R$4.600”, conta. O agente ainda afirma que os Resort All Inclusive que se pagava média de R$8 a R$ 9 mil hoje está custando R$ 10 mil para casal.

Sobre os destinos Beto afirma que o Rio de Janeiro sempre teve uma procura muito grande nessa época de férias principalmente no Carnaval, porém com a pandemia este ano não tiveram essa procura. “Os cruzeiros também eram destinos procurados pelos nossos clientes”, afirma.

Este ano não terá nenhum cruzeiro já que todos foram cancelados.

Leonardo Neves, agente da Lua Viagens na Boa Vista, disse que os vôos diretos para Porto Seguro, Maceió e Recife da Azul ajudaram a melhorar o valor das tarifas. “Voo direto, fretado sai mais em conta do que voo regular” comenta.

A ABAV – Associação Brasileira de agências de Viagens afirma que os embarques, em média, estão concentrados para o primeiro semestre de 2021,  em menor volume 30%.

“A maior procura se concentra por destinos domésticos 70%, fatores para menor procura pelo internacional, pois fronteiras ainda fechadas, câmbio alto, malha aérea ainda restrita,” afirma Fátima Gatoeiro da Comunicação da ABAV.

Ainda de acordo com Fátima, a região Nordeste lidera em vendas, seguida das regiões Sul e Sudeste, Centro Oeste por último Norte.  Entre os destinos nacionais mais comercializados no geral  se destacam Fortaleza, Natal, Porto de Galinhas, Foz do Iguaçu e Gramado.

 

Janaína PEREIRA – Redação Jornal DHoje Interior