SAÚDE VASCULAR: Desmistificando a dor nas pernas

As dores nas pernas representam uma queixa muito comum na população em geral e constituem um dos principais motivos de um paciente procurar o atendimento médico em consultórios, ambulatórios e hospitais.

Muitas vezes a dor nas pernas é pouco valorizada, sendo tratada empiricamente, com analgésicos e anti-inflamatórios, e sem orientação médica. Entretanto, seu diagnóstico tardio ou a falta de adequada avaliação pode resultar em graves complicações, tais como úlceras, trombose ou até mesmo a perda do membro.

Dhoje Interior

Doenças venosas e arteriais, como tromboflebite, trombose venosa profunda, varizes e má circulação representam as principais causas circulatórias de dores nas pernas.

A dor nas pernas que surge repentinamente, sem causa aparente e sem histórico de trauma, muitas vezes caracterizada como a “dificuldade de colocar o pé no chão” pode representar a manifestação clínica da tromboflebite ou da trombose venosa profunda, que caracteriza-se pelo entupimento das veias superficiais e profundas, respectivamente, por coágulos de sangue.

Edema e hiperemia, conhecidos popularmente como ‘inchaço’ e ‘vermelhidão’, são sinais que podem acompanhar a dor nas pernas. O diagnóstico com ultrassom Doppler e o tratamento precoce com anticoagulação reduz o risco de embolia pulmonar, a complicação mais temida da tromboflebite e trombose venosa profunda.

A dor nas pernas manifestada no final do dia, após a jornada de trabalho, muitas vezes traduzida pela população como “dor em peso”, “ardência nas pernas” ou “pernas cansadas” pode representar a presença de varizes nos membros inferiores.

As veias varicosas caracterizam-se por veias dilatadas e insuficientes cujo diagnóstico é realizado com o ultrassom Doppler venoso dos membros inferiores.

A dor nas pernas provocada pelo exercício físico (caminhada ou corrida) e que melhora com o repouso pode sugerir a doença arterial periférica, conhecida popularmente como “má circulação. Os pacientes hipertensos, diabéticos, obesos, sedentários e que fumam constituem a população de risco para este sintoma.

Se você apresenta dores nas pernas, procure seu cirurgião vascular.

Prof. Dr. Sthefano Atique Gabriel – Doutor em Pesquisa em Cirurgia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, especialista nas áreas de Cirurgia Vascular, Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular e coordenador do curso de Medicina da União das Faculdades dos Grandes Lagos (Unilago).