Confira ‘Nos Bastidores da Política’ deste sábado (28)

Forasteiros

Nas eleições de 2018 para deputado federal e estadual, o eleitorado preferiu forasteiros de outras pragas que abocanharam de forma avassaladora os votos dos rio-pretenses. Se os pretensos candidatos locais não traçarem planos desde já, a dose pode se repetir em 2022. Parece que ainda é cedo para fazer esse tipo de abordagem, mas não é. Já tem vereador reeleito de olho em uma cadeira na Assembleia Legislativa, como é o caso de Renato Pupo (PSDB). Helena Reis dos Santos (REP), mesmo derrotada na disputa pelo cargo de prefeita, obteve boa votação no último dia 15 de novembro, sinaliza que concorrerá a uma vaga na Assembleia. O presidente do MDB, Pedro Nimer, disse que o partido lançará candidato para a Câmara Federal. Como já é deputado estadual, o emedebista Itamar Borges tem a preferência para tentar uma cadeira na Câmara. O vereador eleito João Paulo Rillo (PSOL, foto) foi indagado nesse sentido, porém, não se manifestou. Como é importante o município ter representantes na Assembleia e no Congresso Nacional, os postulantes candidatos deveriam se apresentar, com a faca entre os dentes, para não serem espinafrados pelo eleitor em 2022. O campo está aberto, portanto, até para os forasteiros…

Dhoje Interior

Freio de mão

Chamou a atenção o fato de o vereador Marco Rillo (PSOL) ter votado a favor dos oito projetos do Executivo analisados pelo plenário na sessão da última quinta-feira. Entre as propostas, estava o Orçamento de R$ 2 bilhões para o exercício de 2021. De duas, uma: ou os projetos são bons, ou o psolista começa a puxar o freio de mão. Explica: como se aproxima o fim de sua carreira política como vereador, Rillo estaria desativando o senso crítico para entrar na esfera de paz e amor? De qualquer forma, vai fazer falta!   

Recordando

Marco Rillo, à época no PT, disse numa sessão distante que seria última vez que ia votar a favor da liberação de verba ao Hospital Ielar. Como se fosse vidente, disse que a instituição era um saco sem fundo. Não deu outra! O TCE detectou irregularidades nas contas e o prefeito cortou a verba, em 2017, embasado na lei federal 13019/14. Helena Reis explorou a exaustão o assunto na campanha, insinuando que Edinho fechou o Ielar, como se fosse verdade. Rillo, como candidato, se contestasse, poderia ter ganhado pontos.  

Desdentado

Ainda repercute mal a declaração do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) fazendo ilação de que estaria ocorrendo espionagem cibernética pelo Partido Comunista da China, inclusive, rechaçou a tecnologia 5G do país asiático. Ao criticar a China, o parlamentar e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, jogam no time do presidente derrotado Donald Trump e se posicionam contra o Brasil. O Brasil, que capenga na área econômica, pode ser comparado a um Rottweiler desdentado, que depende da China até os dentes.   

Descaso

Os exemplos de Mariana e de Brumadinho, Minas Gerais, parecem que não serviu de lição aos gestores do setor de mineração. A Agência Nacional de Mineração (ANM) diz que só tem um funcionário para fiscalizar 364 barragens. Quatro estão de férias ou afastados devido a covid-19. Ainda de acordo com a ANM, três barragens estão em nível de risco.  No País, há 14 fiscais para vistoriar 841 barragens. Cadê os representantes do povo no Congresso Nacional para cobrar ações efetivas do governo federal? O descaso é brutal…  

Puro-sangue

Apesar de negar que ainda é cedo para abrir discussão para escolher o futuro presidente da Câmara, o assunto borbulha nos bastidores da Casa. Uma meia dúzia de vereadores já manifestou interesse em disputar a Presidência ou cargos na Mesa Diretora. Uma coisa é certa: tudo conspira para que o presidente Paulo Pauléra (PP) permaneça no cargo por mais dois anos. Um observador, que acompanha a evolução dos fatos de perto, diz que Pauléra pode ser comparado a um cavalo puro sangue-inglês. O pescoço já está bem à frente! 

Reajuste

Projeto da deputada Rejane Dias (PT-PI) reajusta os valores das indenizações pagas pelo seguro DPVT. Segundo o texto, que tramita na Câmara Federal, o objetivo é atualizar os valores que vêm sendo pagos desde 2007, ano do último reajuste, em caso de morte, invalidez permanente ou como reembolso de despesas médicas. O DPVAT é pago anualmente por todos os proprietários de veículos, incluindo motos, até coletivos. A deputada lembrou das fraudes cometidas pela Seguradora Líder, porém, diz que o reajuste é necessário.

Pesquisa

O governador João Doria (PSDB) informou que vai incluir repasses financeiros destinados à Fapesp, no Orçamento estadual de 2021. A proposta já vinha sendo defendida pelo deputado Itamar Borges (MDB), presidente da Frente Parlamentar do Empreendedorismo e Combate à Guerra Fiscal da Assembleia. O parlamentar, inclusive, já havia apresentado emenda à LOA (Lei Orçamentária Anual), reivindicando recursos para o próximo exercício. A proposta do parlamentar também contempla as universidades públicas USP, Unesp, Unicamp e institutos de pesquisa. Mesmo a proposta do deputado ainda não ter sido votada pelo plenário da Alesp, Doria anunciou o compromisso com o objetivo de garantir a verba para o setor. “Neste momento de crise econômica, é fundamental a manutenção dos recursos para a pesquisa”, disse o parlamentar. Aliás, sem investimento em pesquisa, o Brasil será um eterno dependente do que é produzido na área da ciência nos países desenvolvidos.

Por Venâncio de MELLO – Redação jornal DHoje Interior