Confira “Nos Bastidores da Política” desta quarta-feira (8)

Doação

Fábio Marcondes (PL) informou que vai dor seu salário para entidades filantrópicas enquanto durar a pandemia provocada pelo coronavírus. Para não caracterizar malfeito, segundo o Jurídico da Câmara, a doação terá que ser feita por meio da sua conta pessoal. “Eu vou doar meu salário integralmente”, garantiu. O salário dos vereadores, bruto, é de R$ 5,9 mil; descontando os encargos sociais e imposto de renda, cai para cerca de R$ 4,9 mil. Os deputados também poderiam aderir ideia.

Dhoje Interior

Sessão extra

O presidente da Câmara, Paulo Pauléra (PP), confirmou sessão extraordinária para amanhã, Quinta-Feira Santa. O plenário vai analisar e votar 11 projetos, sendo seis do Executivo e cinco de iniciativa dos próprios vereadores. Duas propostas do Executivo, por exemplo, incluem áreas no perímetro urbano para serem loteadas. Será analisado ainda projeto de Jean Dornelas (MDB), que proíbe o governo municipal a nomeação de pessoas com ficha criminal para ocuparem cargos em comissão na Prefeitura.

 

Ignorância

De um lado cientistas defendem que a melhor forma para não contrair o vírus chinês, é o isolamento social, por meio da quarentena; de outro, o grupo que acha expert em vírus defende que a população tem de voltar à normalidade. O diabo é que, quando a ignorância prevalece, a pessoa, que se acha imune, só cai na realidade quando sofre o contragolpe, contraindo a doença ou alguém dos seus. Cautela, é a prevenção, até que os verdadeiros cientistas encontrem remédio para combater a covid-19

É uma praga

Marco Rillo (PSOL) também defende a quarentena para controlar a propagação do vírus. “O povo tem de respeitar a quarentena para reduzir o número de mortes”, afirma, acrescentando que tem de seguir as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde). Em relação a perda econômica devido a paralisação das atividades comerciais, industriais e também no setor de serviços, o vereador não titubeia: “A economia recupera, agora, tem de ter cuidado porque o bicho (vírus) é uma praga”.

Sustância  

Jair Bolsonaro só é presidente por causa do antipetismo, liderado pela dupla Lula/Dilma. No desespero para se livrar da propagação do ‘vírus’ disparado pelos asseclas da seita de esquerda, boa parte do eleitorado, na última hora, votou no capitão. Bolsonaro, por indução do fofoqueiro Olavo de Carvalho e de seus filhos, dá tiro no próprio pé, dando sustância ao ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde). Aliás, já tem grupo na rede social defendendo Mandetta 2022. Bolsonaro, portanto, cria Mandetta…

Sem fome

Pelo menos os alunos não estão enfrentando necessidade de alimentos neste período de quarentena devido ao coronavírus. O secretário Pedro Pezzuto (Agricultura e Abastecimento), informou que a Prefeitura vai distribuir, hoje e amanhã, alimentos perecíveis aos alunos matriculados na rede municipal de ensino. No mês passado, foram entregues cestas com alimentos não perecíveis. Ainda existem crianças no município que dependem da merenda escolar para se alimentar. As cestas são necessárias…

Medo afasta

O prefeito de Olímpia, Fernando Cunha, assinou decreto esta semana que flexibiliza as medidas duras adotadas desde o começo da pandemia do coronavírus, seguindo determinação do governo do estado. Para entendidos na área de combate ao vírus, Cunha pode dar um tiro no pé, ou seja, corre o risco de contribuir para a propagação do novo coronavírus junto à população. Agora, será que os turistas vão voltar para usufruir das águas neste período de pandemia? O medo está contaminando tudo…

Irresponsáveis

O secretário da Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim, tem declarado que não abre mão do isolamento social, como meio eficaz de evitar a contaminação de grande número de pessoas pelo vírus chinês. Na opinião dele, quem provoca aglomerações está cometendo um crime contra a saúde pública. “São irresponsáveis”, declarou. Pelo menos até agora, apesar de abusos cometidos por aqueles que se acham imunes ao vírus, os números mostram que as medidas estão surgindo efeitos positivos.

Por Venâncio de MELLO