Confira ‘Nos Bastidores da Política’ desta quarta-feira (25)

Desempregados

O secretário de Governo, Jair Moretti (foto), disse que é natural o prefeito fazer mudanças para formar a sua futura administração. “No dia 31 de dezembro todos nós estaremos desempregados”, disse, se referindo aqueles que ocupam cargos de confiança de primeiro, segundo ou terceiro escalão vão ser exonerados. Moretti lembra que isso é de praxe ocorrer quando chega ao final de mandatos em todos os municípios brasileiros. A partir do dia de 2 de janeiro, segundo ele, Edinho Araújo (MDB) começará a fazer as novas nomeações e muitos exonerados serão chamados para ocupar seus cargos, outros, não. Como novos partidos integraram a coligação ‘Rio Preto Muito Mais’ nas últimas eleições, o secretário disse que é legítimo reivindicar a participação no governo para colaborar. “Isso causa insegurança, porque alguns colaboradores terão que sair e quem chegou quer entrar (no governo)”, pontuou.

Dhoje Interior

Na fila

O presidente do PSDB, Manuel Gonçalves Dias, disse ontem que o seu partido tem interesse em participar do futuro governo Edinho Araújo (MDB). “Queremos participar, sim, mas ainda não discutimos nada”, diz o tucano. Ao ser indagado de que o vereador eleito Bruno Moura tem pretensão de ser nomeado para a pasta do Esporte, como corre nos bastidores, o tucano ressaltou que é um bom nome: “(Ele) tem projetos e presença marcante no esporte”. O grupo dos tucanos, portanto, sinaliza que quer participar da administração.

Crivo

A Secretaria de Esporte está na mira de vários pretendentes que almejam o cargo para colocar seus projetos em prática. O vereador Zé da Academia (Patriota), que não se reelegeu nas eleições do último dia 15 de novembro, disse que tem bons projetos para inovar o setor. O tucano Bruno Moura, vereador eleito, também entrou na bica. Sobre o vereador Zé da Academia, o presidente do Patriota, Ulisses Ramalho, frisou: “Ele tem currículo e capacidade”. A decisão, no entanto, depende do crivo do morubixaba Edinho Araújo.

Abre vaga

Tudo que está sendo abordado sobre a Secretaria de Esporte não passa de tese, porém, é latente nos bastidores políticos. Se algum dos nomes citados será ou não contemplado, só o futuro dirá. Caso o tucano Bruno Moura seja o escolhido para ocupar a pasta, abriria vaga na Câmara para o suplente César Gelsi (PSDB) assumir a cadeira. Gelsi não repetiu votações de eleições passadas e acabou superado nas urnas pelo vereador Renato Pupo e pelo novato Moura. Agora, só volta ao Legislativo se a engenhoca funcionar…  

Pedra

O ex-vereador César Gelsi (PSDB) parece que tem uma enorme pedra no caminho quando o assunto é disputar eleições para ocupar cadeira na Câmara. Gelsi ficou de fora do Legislativo por duas vezes, mesmo obtendo excelentes votações, porque o partido pelo qual disputou o processo eleitoral – uma pelo antigo PMDB e outra pelo PSDB – não atingiu o quociente eleitoral. Um detalhe fez com que ele permanecesse no PSDB para concorrer no último dia 15 de novembro, o número 45045, mas teve um erro de percurso. A conferir!

Filiação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sinaliza que até março de 2021 definirá o partido que vai se filiar com o objetivo de concorrer à reeleição em 2022. Até lá, porém, informou que vai continuar tentando formar a Aliança pelo Brasil. Se não viabilizar o ApB, terá que escolher uma nova sigla e o Patriota está na sua mira. Bolsonaro gosta de partidos pequenos, chamados de nanicos. “O presidente é inteligente e estaria escolhendo num excelente partido”, frisou Ulisses Ramalho, presidente do Patriota local. 

Confusão

O Cartório da 125ª Zona Eleitoral fez adequação para reduzir as seções devido ao baixo número de eleitor. A medida criou confusão na cabeça de Tânia Paixão (PSD), que disputou uma cadeira na Câmara. Como a seção 265 foi extinta, não teve boletim de urna, portanto, assustou a candidata. Ela votava nessa seção. “Cadê os votos que depositaram no meu nome?”, perguntou. Calma, Tânia, está em outras urnas! Agora, para ela saber o número de votos que obteve na escola Dinorath do Valle, terá de checar todas as urnas.

Negacionista

O ex-ministro e atual deputado federal Osmar Terra (MDB) está internado no Hospital São Lucas da PUC-RS, em Porto Alegre, por ter contraído a covid-19. No começo da pandemia, Terra aderiu o grupo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de negacionismo à gravidade do novo coronavírus. Inclusive, se posicionou contra as medidas restritivas adotadas pelos estados e municípios, como o distanciamento social, para evitar a propagação do vírus. A exemplo do presidente, dizia que era uma ‘gripizinha’ e não havia necessidade de parar as atividades econômicas. Segundo a imprensa porto-alegrense, Terra informou que foi internado para fazer exame de fisioterapia, mas a verdade veio à tona. O estado de saúde dele é estável. Boa sorte ao ex-ministro negacionista…

Por Venâncio de MELLO – Redação jornal DHoje Interior